Percorrendo verdadeiros caminhos de história e de arquitetura, uma visita in loco reuniu nesta quinta-feira, 2/7, representantes da Prefeitura de Manaus e do Tribunal de Contas do Estado (TCE) em um dos pontos emblemáticos da cidade, o complexo Booth Line, no Porto de Manaus, Centro Histórico. A visita faz parte de uma série de ações do programa “Nosso Centro”, de revitalização da área, buscando alinhar futuros projetos e iniciativas para o planejamento estratégico da gestão do prefeito David Almeida.

O curador do Museu do TCE, José Tito Lindoso; o diretor-presidente do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), engenheiro Carlos Valente; o diretor-presidente da Fundação de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), Alonso Oliveira; e o subsecretário de Juventude, Esporte e Lazer (Semjel), Platiny Soares, percorreram o complexo com o olhar para o “Nosso Centro”.

“É uma visita preliminar, e a revitalização do Centro é um imperativo que se faz necessário, porque Manaus, infelizmente, como outras cidades, sofreu processo de abandono do Centro Histórico. Acreditando nesse projeto, acreditando na possibilidade da revitalização, lembramos que o Tribunal de Contas começou sua história neste espaço. Que ele possa ser um centro de pensamento, de estudo e projeção do TCE. Estamos iniciando tratativas nesta direção”, comentou Tito Lindoso.

Para o diretor da Manauscult, o prefeito David Almeida realiza grandes passos em direção ao resgate histórico e cultural de Manaus e pretende devolver aos amazonenses a beleza e a riqueza histórica, não deixando imóveis se perderem no tempo.

“Este conjunto arquitetônico está há tempos esquecido pelo poder público. O complexo já reuniu os escritórios de ricas empresas da época áurea do comércio da borracha. Nosso objetivo é, a partir dessas vistorias, trabalharmos para fortalecer essa discussão, para otimizar esse espaço emblemático da nossa cidade, que tem uma localização estratégica e muitas possibilidades. A gestão do prefeito não deixará que prédios históricos como esse, que fazem parte da história de Manaus, se percam”.

Carlos Valente recorda que a primeira sede operacional do TCE, na sua plenitude, ocupou uma área no complexo, num hiato de tempo de 70 anos. “Estamos num ponto histórico e iniciando uma primeira visita para alinhar ação entre prefeitura e TCE para desenvolver um projeto que atenda demandas de resgate cultural do Tribunal de Contas e que ofereça para a cidade um ponto de convivência e sabedoria, de buscar conhecimentos. Esta é a dinâmica que começamos a trabalhar”, comentou Carlos Valente.

O diretor do Implurb acrescentou que os trabalhos vão servir para mostrar à sociedade fatos da história e como o TCE se posiciona em relação ao século 22.



Nosso Centro

É no Centro, no coração urbano da cidade, que se concentram os trabalhos da Comissão Técnica para Implementação e Revitalização do Centro Histórico de Manaus, criada através do Decreto 5.034, de 11 de março de 2021, pelo prefeito David Almeida.

“A comissão reúne diversos atores em uma operação complexa, mas exequível. E, os espaços já revitalizados, é necessário ocupar de forma criativa e sustentável. As forças unificadas visam buscar soluções para a melhoria da mobilidade, cultura, da habitação, da qualidade de vida, não só a curto e médio prazos, como a longo também. A comissão está debruçada sobre os três grandes pilares: Mais Vida, Mais Negócios e Mais História”, afirmou Carlos Valente.







Texto - Cláudia do Valle /Implurb e divulgação / Manauscult

Fotos – Divulgação / Manauscult
Em tempos de "censura" com o jornalismo independente precisamos da ajuda do nosso leitor para nos manter online. Agora você pode apoiar o Amazon Presse através do PIX: 32.688.550/0001-31. Colabore!
Postagem Anterior Próxima Postagem