Reunião de Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira com Generais, antes do veredito, elimina as fantasias de “crise” ou “tensão” entre militares


A decisão foi solitária, mas, antes de oficializá-la, o general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, Comandante do Exército, teve o cuidado de ouvir cada um dos generais que compõem o serviço ativo da Força sobre sua decisão de arquivar procedimento contra o General Eduardo Pazuello por haver participado de ato de apoio ao presidente da República, no Rio de janeiro. A reunião do comandante com os Generais, antes do veredito, elimina as fantasias de que o desfecho gerou “crise” ou “tensão” entre os militares. 

O General Paulo Sérgio demonstrou outra vez, no caso Pazuello, seu estilo de liderança, que sempre leva em conta a avaliação dos enerais.

O comandante ouviu o discurso de Pazuello no ato e concluiu que não houve conotação política, ele apenas agradeceu o apoio recebido.

Além de apresentar defesa por escrito, Pazuello também fez sustentação oral, e suas alegações acabaram por convencer o Alto Comando do Exército.

A decisão do Comandante foi adotada sem interferência do presidente Jair Bolsonaro, segundo asseguram fontes do Palácio do Planalto.



Via Diário do Poder
Em tempos de "censura" com o jornalismo independente precisamos da ajuda do nosso leitor para nos manter online. Agora você pode apoiar o Amazon Presse através do PIX: 32.688.550/0001-31. Colabore!
Postagem Anterior Próxima Postagem