Após 1 ano e 2 meses de portas fechadas, nesta segunda-feira, 31/5, 402 escolas da Prefeitura de Manaus estarão abertas novamente para receber alunos e professores da Secretaria Municipal de Educação (Semed), além de toda a comunidade escolar


Após 1 ano e 2 meses de portas fechadas, nesta segunda-feira, 31/5, 402 escolas da Prefeitura de Manaus estarão abertas novamente para receber alunos e professores da Secretaria Municipal de Educação (Semed), além de toda a comunidade escolar. O retorno será de forma híbrida, com atividades remotas e presenciais. Por determinação do prefeito David Almeida, todas as unidades receberam manutenção na infraestrutura e materiais de sinalização de toda a área com orientações sobre as medidas de proteção contra a Covid-19, totens com álcool em gel e termômetro.

Até o momento, aproximadamente 15 mil trabalhadores da rede municipal de ensino já receberam a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus. Desses, 5 mil já tomaram a segunda dose do imunizante.

O secretário municipal de Educação, Pauderney Avelino, ressaltou que a Semed conta com o apoio do corpo docente, alunos e familiares para o retorno às aulas.

“Vamos iniciar as aulas com todos os protocolos de segurança garantidos, com apenas metade das turmas, com merenda escolar. Tudo isso faz parte do programa de governo do prefeito David Almeida. Nossa maior conquista para esse retorno seguro é a vacinação para os trabalhadores da Educação; e, hoje, quase 15 mil já foram vacinados, e pedimos que quem ainda não foi, que vá a um posto mais próximo para se vacinar”, disse o secretário.

Ainda para esse retorno, a Semed apresentou para a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS/AM) o Sistema de Monitoramento de Saúde da Educação (SIMSED), que é um sistema de controle e prevenção sobre os casos da Covid-19 que possam ocorrer dentro das escolas e o procedimento que deve ser seguido, caso aconteça. O Sistema funciona em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).

“Nosso retorno terá um acompanhamento direto de equipes da Semsa nas unidades de ensino, que irão monitorar, caso haja alguma pessoa com suspeita ou confirmação da doença. A equipe vai identificar se a transmissão aconteceu dentro da escola ou fora. Caso seja na escola, as atividades serão suspensas para fazer todo o trabalho de sanitização e identificar se foi um caso isolado ou um surto. Caso seja surto, toda equipe escolar ficará em quarentena”, explicou o diretor do Departamento de Planejamento (Deplan) da Semed, Leís Batista.



Comunidade escolar

A dona de casa Carla de Aquino Vilhena, mãe de dois alunos da rede municipal, está muito feliz e se sente segura para o retorno.

“Eu apoio e muito a volta às aulas, nossos filhos estão ansiosos com esse dia. Eu acompanho meus filhos no estudo, mas não é a mesma coisa deles estarem na escola, com a professora. Quando eu disse que as aulas iam voltar, eles já acordaram cedo, se arrumaram sem eu mandar, espero que ocorra tudo bem com essa volta”, afirmou Carla.

O pequeno João Carlos Vilhena, 9, do 4º ano do ensino fundamental, diz que está com muita saudade da escola, da professora e dos colegas de sala, mas sabe que precisa manter a distância dos amiguinhos.

“Eu sinto muita falta da minha professora, dos meus colegas, mas sei que a gente não pode ficar muito perto um do outro”, disse João.



Foto - Altemar Alcântara / Arquivo Semcom PMM
Em tempos de "censura" com o jornalismo independente precisamos da ajuda do nosso leitor para nos manter online. Agora você pode apoiar o Amazon Presse através do PIX: 32.688.550/0001-31. Colabore!
Postagem Anterior Próxima Postagem