A ação do empresário ocorreu após o deputado estadual Fausto Júnior (MDB) propor a revogação da honraria depois que ele fez em entrevista conjecturas sobre a autonomia dos deputados da Casa e debochou do título


O parlamentar também protocolou um requerimento para formalizar uma “Moção de Repúdio” na Aleam contra o publicitário, tornando-o “persona non grata” no Estado. Expressão do latim que significa que ele não é mais “bem-vindo” no Amazonas.

Em uma carta de quatro laudas, Durango aponta que pretende evitar a votação do Projeto de Lei proposto pelo deputado e alega estar sendo vítima de censura e cerceamento do seu direito constitucional de livre expressão.

No texto, ele também critica que a honraria tenha sido concedida ao presidente da República, Jair Bolsonaro, faz comparações e se considera como parte fraca. “O que percebo, entretanto, no episódio em questão, é que está havendo uma situação de dois pesos e duas medidas, com opressão aos mais fracos e submissão aos mais fortes. Senão vejamos: recentemente, a Assembleia Legislativa do Estado outorgou ao atual Presidente da República, sr. Jair Messias Bolsonaro, o título de Cidadão do Amazonas”, disse.

“Em nenhum momento, não houve a manifestação de algum parlamentar pela cassação do título de Bolsonaro”, completou Durango ao dizer que o presidente tem atuado contra o Amazonas.

O empresário também volta a atacar os parlamentares da Aleam dizendo que são parciais ao tentarem cassar seu título por ser crítico mas para Bolsonaro “que até agora tem demonstrado pouca ou nenhuma afeição ao Amazonas, não há sequer uma simples inquietação do chefe do parlamento estadual”.

DURANGO DUARTE – termo de devolução do ‘Título de Cidadão do Amazonas’


Via AM Post
Em tempos de "censura" com o jornalismo independente precisamos da ajuda do nosso leitor para nos manter online. Agora você pode apoiar o Amazon Presse através do PIX: 32.688.550/0001-31. Colabore!
Postagem Anterior Próxima Postagem