China já exportou vacinas para mais de cem países, no total de 300 milhões de doses, e criticou países ricos da União Europeia e Estados Unidos


Ao negar “crise” política ou diplomática com o Brasil, o embaixador chinês em Brasília, Yang Wanming, explicou que a demora no envio do insumo de vacinas IFA tem a ver com a grande demanda de outros países. Ele explicou a Aécio Neves, presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara, que a China já exportou vacinas para mais de cem países, no total de 300 milhões de doses, e criticou países ricos da União Europeia e os Estados Unidos por não fazerem o mesmo.

Durante a conversa com Aécio, na manhã desta sexta, Wanming criticou duramente a falta de solidariedade das nações ricas do ocidente.

O embaixador da China tem razão: desde 2020, os EUA dificultam a saída de vacinas para outros países, sobretudo os mais pobres.

O Parlamento Europeu discute uma crueldade: proibir a exportação de vacinas produzidas em qualquer dos 27 países-membros.



Via Diário do Poder
Em tempos de "censura" com o jornalismo independente precisamos da ajuda do nosso leitor para nos manter online. Agora você pode apoiar o Amazon Presse através do PIX: 32.688.550/0001-31. Colabore!
Postagem Anterior Próxima Postagem