O plenário da Assembleia do Amazonas revogou nesta quarta-feira (26), por 15 votos favoráveis e dois contra, o Título de Cidadão do Amazonas do pesquisador Durango Duarte, após o mesmo debochar da comenda recebida pelo Poder Legislativo e ainda afirmar que a ALE-AM deveria ser fechada.

O presidente Roberto Cidade afirmou que Durango já afrontou o povo do Amazonas e o parlamento de maneira desrespeitosa por duas vezes.

“Nós somos um poder. E ele quis ser mais forte que esse poder. Quis nos menosprezar e não podemos aceitar isso.”

O autor do projeto, Deputado Fausto Jr, reiterou que a revoga ao título desse cidadão, não é um ataque à democracia, à liberdade de expressão, ou censura, como o empresário tenta fazer parecer. E sim uma resposta ao desrespeito do mesmo para com a Assembleia, para com o que ela representa e para com o povo do estado.

O decano deputado Belarmino Lins, que votou favorável à revogação, se disse favorável à revogação “para que sirva de exemplo que o Título de Cidadão do Amazonas é uma comenda muito séria e honrosa, para aqueles que merecem e não para aqueles que desmereceram através de atitudes.”

O deputado Péricles, relator do projeto, cobrou da Câmara Municipal de Manaus, também desrespeitada, que investigue um contrato suspeito do publicitário recentemente renovado com a prefeitura de Manaus de R$ 19 milhões.



Entenda o caso


Semana passada, em entrevista a um portal local, Durango Duarte criticou os deputados por não apreciarem os pedidos de impeachment do governador do Amazonas e afirmou que eles ganham muitos benefícios sendo aliados do Poder Executivo.

“Olhe para um Deputado, olhe bem nos olhos dele, observe os gestos dele, aí tu fazes uma conta assim e pega no papel: Quantos cargos possui no Governo? Quantas empresas de amigos ele tem no Governo? Quais são os interesses dele futuro? Quais são as emendas que ele tem no interior do Estado? – Um Deputado, você analisa por aqui. Aí, provavelmente, muitos Deputados não teriam muitos motivos para pedir o impeachment do Governador, porque perderiam tanto. Será que vale a pena perder todos esses benefícios?”

Em outro momento, o publicitário afirma que o custo do Poder Legislativo para o contribuinte é muito alto e que o trabalho que os deputados entregam não justifica os valores destinados aos parlamentos. Ele também cita o título que recebeu da Assembleia do Amazonas.

“Então, como o deputado não tem muito o que fazer, fica dando título – até pra mim já deram título, título de cidadão amazonense – aí é título disso, é medalha de ouro disso é não sei o que. Aí o que que acontece: o Deputado perdeu o papel dele. De propor, de discutir o orçamento e um serie de questões. Então a Assembleia é uma instituição que para a população, se ela não existisse, não faria a menor diferença. (…) Assembleia não discute, a Assembleia não trata dos problemas do Amazonas”.

Para o deputado Fausto Jr., a fala de Durango Duarte “ultrapassou todos limites aceitáveis”. E conclui: “Desta forma, sendo inconcebível as ofensas proferidas a instituição e aos nobres parlamentares desta Casa e os deboches direcionados a homenagem conferida, mostra-se justa e inafastável a presente propositura, visando revogar a Lei n. 444, de 19 de dezembro de 2019, que concedeu o Título de Cidadão do Amazonas ao Senhor Durango Martins Duarte.

Via Direto ao Ponto
Em tempos de "censura" com o jornalismo independente precisamos da ajuda do nosso leitor para nos manter online. Agora você pode apoiar o Amazon Presse através do PIX: 32.688.550/0001-31. Colabore!
Postagem Anterior Próxima Postagem