STF colocou na pauta o julgamento de uma queixa crime contra o Presidente da República pelo suposto crime de genocídio contra os Povos Indígenas de uma associação que NÃO REPRESENTA a maioria dos Índios do Brasil


Ao conversar com apoiadores na saída do Palácio da Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro atacou o Supremo Tribunal Federal e afirmou que o Brasil está próximo de um colapso por conta das medidas de restrição impostas por governadores e prefeitos. “Um barril de pólvora que está aí”, disse o presidente.

Ontem, a ministra Cármen Lúcia pediu que seja julgado pelo plenário da Corte uma queixa-crime contra o presidente pela acusação de genocídio dos povos indígenas durante a pandemia do Covid-19.

STF tem imposto várias derrotas ao Presidente da República.

“Amigos do Supremo Tribunal Federal, daqui a pouco vamos ter uma crise enorme aqui. Eu vi que um ministro baixou um processo para me julgar por genocídio. Ora, quem fechou tudo, quem tá com a política na mão não sou eu. Agora, não quero aqui brigar com ninguém. Mas estamos na iminência de ter um problema sério no Brasil. O que que vai nascer disso tudo aí? Parece que é um barril de pólvora que está aí. E tem gente de paletó e gravata que não quer enxergar isso aí”, afirmou Bolsonaro agora há pouco.

“Eu não estou ameaçando ninguém, mas eu estou achando que vamos ter um problema sério no Brasil. Dá tempo de mudar ainda. É só parar de usar menos a caneta e mais o coração”, disse o presidente.

A associação que representou a queixa crime contra Bolsonaro é ligada a partidos politicos de esquerda.


Veja o vídeo: 




Confira:
Brasil vacina quase 111 mil indígenas com apoio das Forças Armadas

 

Em tempos de "censura" com o jornalismo independente precisamos da ajuda do nosso leitor para nos manter online. Agora você pode apoiar o Amazon Presse através do PIX: 32.688.550/0001-31. Colabore!
Postagem Anterior Próxima Postagem