Ela é acusada de falta de decoro por acusar alguns deputados por venda de votos.




O relatório da matéria que analisa ação contra a deputada Joana Darc (PL), está agora sob responsabilidade do deputado Dermilson Chagas (Podemos). Ele deve analisar principalmente o processo onde a parlamentar acusa alguns deputados de receberem R$ 200 mil para eleger o presidente da Aleam, Roberto Cidade (PV).

Presidente da Comissão de Ética da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), Sinésio Campos (PT), nomeou Dermilson nesta sexta-feira (9).

O deputado Dermilson tem cinco dias em prazo único para elaborar parecer para que os membros da comissão apresentem emenda.

Deputados revoltados com as acusações, podem acabar votando para que haja o afastamento de Joana do cargo, após retornar da licença a maternidade. Dias depois de ter feito o pronunciamento, Darc ainda tentou desmentir suas palavras, no entanto, agora é cobrada para que mostre provas sobre oque disse.

Caso seja comprovado a falta de decoro vindo da deputada, ela pode ser advertida ou até ter seu mandato cassado.

Ao se pronunciar, Joana informou que está dando prioridade a seu filho recém nascido.

Em tempos de "censura" com o jornalismo independente precisamos da ajuda do nosso leitor para nos manter online. Agora você pode apoiar o Amazon Presse através do PIX: 32.688.550/0001-31. Colabore!
Postagem Anterior Próxima Postagem