Ele é admirado pelo saber jurídico, perfil conservador e por ser 'terrivelmente' cristão


O nome do ministro Ives Gandra Martins Filho, do Tribunal Superior do Trabalho (TST), do qual já foi presidente, voltou a circular fortemente para o lugar do ministro Marco Aurélio, que atingirá a idade limite de 75 anos em julho.

Gandra Filho é admirado pelo saber jurídico, seu perfil conservador, por sua decência pessoal e pela condição de alguém terrivelmente cristão.

Católico, há anos ele fez voto de pobreza e passou a viver em um quarto simples de uma casa paroquial, em Brasília. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Gilmar Mendes é um dos principais defensores do ex-presidente do TST na vaga de Marco Aurélio, também originário da corte trabalhista.

Ives Gandra Filho quase foi indicado ministro do STF durante o governo de Michel Temer. Acabou preterido pela escolha de Alexandre Moraes.

Outros nomes citados para a vaga são os ministros Humberto Martins e João Otavio de Noronha, ambos do STJ, e André Mendonça, da AGU.




Via Diário do Poder
Em tempos de "censura" com o jornalismo independente precisamos da ajuda do nosso leitor para nos manter online. Agora você pode apoiar o Amazon Presse através do PIX: 32.688.550/0001-31. Colabore!
Postagem Anterior Próxima Postagem