Após o anúncio do calendário de vacinação para pessoas de 64 e 63 anos, o deputado estadual Serafim Corrêa (PSB) propôs nesta quarta-feira (10), que a Prefeitura de Manaus seja célere e aplique as vacinas, nesta etapa, apenas por critério de idade. A vacinação em Manaus é a mais avançada do país, mas para Serafim é um “tobogã”.

Alertei na semana passada que nós tínhamos que manter o ritmo da vacinação. As autoridades de saúde demoraram muito e nós perdemos segunda e terça-feira. Hoje serão vacinadas as pessoas de 64 com comorbidades, amanhã as pessoas de 64 sem comorbidades, na sexta, de 63 com comorbidades e no sábado pessoas de 63 sem comorbidades. Na próxima segunda e terça haverá repescagem”, disse Serafim ao fazer apelo para que a vacinação das pessoas de 64 anos seja antecipada e que a de 63, com ou sem comorbidades, ocorra no mesmo dia.

Serafim também sugeriu à Fundação em Vigilância e Saúde (FVS), às Secretarias de Saúde Estadual e Municipal (SES e Semsa), respectivamente, para que as vacinas não utilizadas por alguns grupos, por falta de procura, sejam redistribuídas nas faixas prioritárias subsequentes.

Em Manaus temos 4.600 médicos. A vacinação dos médicos está aberta há mais de um mês. Só 3.673 médicos se vacinaram. Isso significa que os que não se vacinaram ou já mudaram de cidade ou já mudaram da profissão ou já estão aposentados ou por alguma razão, que não sabemos qual é, não querem se vacinar. Minha sugestão é que essas vacinas sejam aplicadas, na sequência, por idade. Dou exemplo dos médicos que são pessoas esclarecidas. Não podemos ficar com essas vacinas eternamente na geladeira”, defendeu o parlamentar.

O deputado chegou a apresentar um gráfico da aplicação de doses, em Manaus, de 19 de janeiro a 09 de março de 2021, em que há uma queda acentuada na vacinação de 10 a 27 de fevereiro, voltando a subir e oscilar devido à escassez de imunizantes.

O líder do PSB na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) afirmou ainda que a vacina é a única arma contra o novo coronavírus e que o Brasil tem capacidade para vacinar 5 milhões de pessoas por dia, mas que por erros do governo federal cometidos no ano passado, não há doses suficientes.

“Estamos perdendo tempo. A vacina é a nossa única arma contra esse vírus que é inimigo de todos nós, de esquerda, de direita, de quem quer que seja. Precisamos ter consciência disso. Os Estados Unidos estão vacinando 1,5 milhão de pessoas por dia. O Brasil está vacinando 200 mil pessoas por dia. Nosso sistema de saúde tem essa capacidade, mas não temos a vacina e não temos por erros cometidos no ano passado. Não é hora de apontar o dedo, mas hora de encontrarmos solução e fazermos propostas viáveis”, concluiu Serafim.

Via Assessoria de Imprensa 
Em tempos de "censura" com o jornalismo independente precisamos da ajuda do nosso leitor para nos manter online. Agora você pode apoiar o Amazon Presse através do PIX: 32.688.550/0001-31. Colabore!
Postagem Anterior Próxima Postagem