“A interrupção das aulas, em função da pandemia de Covid-19, poderá dificultar em 50% o nível de leitura e de compreensão de textos dos alunos do ensino fundamental e médio no Estado”, alerta a deputada


“A interrupção das aulas, em função da pandemia de Covid-19, poderá dificultar em 50% o nível de leitura e de compreensão de textos dos alunos do ensino fundamental e médio no Estado”. O alerta foi feito pela deputada professora Therezinha Ruiz (PSDB), em pronunciamento na manhã desta quinta-feira (25) na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), baseado em relatório divulgado pelo Banco Mundial, que avalia a gravidade da crise na área de educação, com o fechamento das escolas no País.

O estudo prevê que após 10 meses do fechamento das escolas (todo o ano acadêmico), o índice de pobreza de aprendizagem pode ter aumentado em mais de 20%, passando de 51% para 62,5%, nos países da América Latina.

O cenário da educação no Estado, segundo Therezinha Ruiz, é bastante preocupante depois de 13 meses com as escolas fechadas. Ela avalia que se após a pandemia não forem retomadas as aulas presenciais, o nível de proficiência dos alunos poderá cair ainda mais.

“Por isso nós defendemos insistentemente a vacinação dos professores contra a Covid-19, como condição para um retorno seguro às salas de aula”, destacou a deputada, que participa da campanha nacional em defesa da vacinação dos educadores e que reiteradamente tem apelado às autoridades, pedindo prioridade para vacinação dos profissionais da educação.

Therezinha Ruiz pediu aos colegas parlamentares celeridade na aprovação do PL que ela apresentou tornando a educação atividade essencial no Amazonas, em todas as modalidades do ensino, para que o setor seja tratado com prioridade pelo Poder Público.

De acordo com a deputada, o impacto da pandemia resulta na pior crise de educação do mundo, principalmente nos países da América Latina. Os prejuízos ficam evidenciados na evasão escolar, mas não se restringem apenas às crianças, atingem também a educação de jovens e adultos do ensino médio, com a queda da frequência. “Temos o mínimo de escolas funcionando no turno noturno em Manaus”, frisou Therezinha.



Aulas remotas

O relatório do Banco Mundial intitulado “Agir agora para proteger o capital humano de nossas crianças: Os custos e a Resposta ao Impacto da pandemia de Covid no Setor de Educação na América Latina e no Caribe”, avalia que a continuação do aprimoramento do alcance do ensino a distância para os grupos mais desfavorecidos, assim como a qualidade geral da aprendizagem remota, será fundamental para reduzir as perdas de aprendizagem e diminuir as desigualdades.

Na avaliação da deputada Therezinha, essas perdas atingem principalmente a parcela da população de baixa renda. “É lamentável que os filhos de famílias pobres sejam os mais prejudicados, como acontece com os alunos dos municípios distantes do Estado. Por isso temos que tornar a educação atividade essencial na gestão pública, garantindo a todos as condições necessárias de acesso ao ensino, seja remoto ou presencial”, afirmou a deputada.




Assessoria de Imprensa
Postagem Anterior Próxima Postagem