Em um discurso marcado por críticas severas a administração do governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), o deputado estadual, Dermilson Chagas (Podemos) anunciou que apresentará requerimentos ao Executivo e à Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM), pedindo informações e agilidade nas ações habitacionais de amparo aos moradores da invasão Monte Horebe, que foi desocupada há um ano na Zona Norte de Manaus.

Na tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), na manhã desta quarta-feira (3), o parlamentar fez uma análise entre a falta de iniciativa do governador em relação às famílias do Monte Horebe e a falta de políticas públicas de incentivo aos mais variados setores do Estado.

Para Dermilson, está clara a falta de competência, experiência e sobretudo de vontade de Wilson Lima em trabalhar pela manutenção e ampliação dos direitos constitucionais garantidos à população de todo o Amazonas. “Passou um ano e não estamos vendo o Governo do Estado trabalhar pelo nosso povo. Não estamos vendo planejamento habitacional e é isso que eu venho cobrando”, enfatizou Dermilson Chagas.

O deputado fez questão de lembrar as palavras do governador à imprensa no dia em que a desocupação do Monte Horebe foi realizada. Na ocasião, Wilson Lima disse que trabalharia para elaborar um planejamento habitacional voltado especialmente para as famílias que comprovaram residir na localidade e não possuir condições de moradia.

Para Dermilson, o descaso e o esquecimento do governador com as promessas feitas no Monte Horebe refletem a forma de governar de Wilson. “Qual o planejamento habitacional que o atual Governo tem para o Estado? Qual o projeto de segurança pública? Para a geração de emprego? Saúde? Zona Franca de Manaus? Para os jovens? E para a gestão da água no interior?”, questionou Dermilson Chagas, ao lembrar que somente nos dois primeiros meses de 2021, os cofres do Estado já registraram um excedente de R$ 317 milhões.



Perdão de dívidas


Dermilson Chagas pediu que o governador busque corrigir sua postura, com medidas como o perdão de dívidas adquiridas por pequenos e médios produtores junto à Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam), no município de Paunini (localizado a 923 km de Manaus em linha reta). O parlamentar lamentou que a ida recente do governador Wilson Lima ao município, atingido pela cheia dos rios, tenha sido apenas para fazer média com a população.

Chegou lá para distribuir um saquinho de rancho que não vai durar uma semana. Não distribuiu a quantidade de cartão social que seria necessária para contemplar todas as famílias que precisam. Foi iludir o povo, que sequer o conhecia”, disparou Dermilson Chagas ao recordar que propôs a liberação de recursos do Fundo de Fomento ao Turismo, Infraestrutura, Serviços e Interiorização do Desenvolvimento do Amazonas (FTI), para ampliar o valor e quantidade de famílias que seriam contempladas pelo benefício, mas sua proposta foi rejeitada pela maioria dos colegas na Aleam.


Amazonas Energia


Outra ação de Wilson Lima, que foi condenada pelo deputado, foi a que diz respeito a substituição tributária da Amazonas Energia. O parlamentar apontou erro do Estado ao “legislar através de decreto, desrespeitando o Legislativo”.

Quem está pagando por isso, é o povo que passou a pagar mais caro pela energia. O governador pensa na arrecadação e esquece do povo”, apontou Dermilson Chagas, que estendeu a crítica aos que defendem a medida arbitrária.

Via Assessoria de Imprensa 
Postagem Anterior Próxima Postagem