O deputado Sinésio Campos (PT) apontou, em tom de crítica, a necessidade da Secretaria Municipal de Saúde de Manaus (Semsa) intensificar o processo de vacinação contra a Covid-19 para atendimento do grupo prioritário integrado de trabalhadores da saúde, pessoas com deficiência maiores de 18 anos, indígenas aldeados maiores de 18 anos e, sobretudo, dos idosos com mais de 60 anos institucionalizados. “Manaus tem mais de 100 Unidades Básicas de Saúde (UBSs), mas adotou apenas oito pontos de vacinação. Entendo que a vacina tem de ir com mais facilidade ao encontro da população” afirmou.

A cobrança foi apresentada durante a Sessão Ordinária realizada pela Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), na manhã desta quarta-feira (3). “A Semsa tem capacidade de vacinação de 13 mil pessoas por dia, mas somente cerca de três mil idosos estão comparecendo aos postos. É preciso lembrar que boa parte das famílias vive em condições de vulnerabilidade e não dispõe de estrutura, e muito menos recursos, para o deslocamento dos idosos. Portanto, sugiro a necessidade de equipes itinerantes, na forma de mutirão, nos bairros para possibilitar a vacinação, não só de idosos, mas de todos do grupo prioritário”, afirmou.

O deputado também alertou, com base em cálculos do epidemiologista Jesem Orellana, pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que foram vacinados aproximadamente 60 mil pessoas no Estado até segunda-feira (1), o que corresponde a menos de 1,5% da população de 4.207.714, segundo estimativa de 2020 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). “Isso significa que neste ritmo de vacinação, com uma média de 4.200 imunizações contra o novo coronavírus por dia, o Amazonas deverá atender toda a população somente daqui há 2 anos e sete meses”, aponta o pesquisador

O parlamentar argumenta que as campanhas de vacinação amplas e universais são a única arma eficaz para combater a pandemia de Covid-19, proteger as pessoas, salvar vidas e, sobretudo, a retomada da economia do Brasil. “Se não existe vacina disponível, a Prefeitura de Manaus e o Governo do Estado precisam alertar a população e a necessidade do Poder Executivo Estadual proceder a negociação e aquisição direta com os fornecedores para vacinar a população do Estado. Somente essa Casa aprovou a destinação de R$ 50 milhões para a aquisição de vacinas”.

O parlamentar destacou ainda a irregularidade na campanha da vacinação com a veiculação, pelas mídias, de notícias sobre eventuais casos de pessoas suspeitas de que foram vacinadas sem que fizessem parte do grupo prioritário que atua na linha de frente de pacientes com Covid-19. Ele voltou a insistir que Manaus, que tem pouco mais da metade da população do Amazonas, a situação é mais preocupante. Embora a Prefeitura tenha iniciado a imunização, no atual ritmo, a cidade levaria quase três anos para atender todos os residentes.

Via Assessoria de Imprensa 
Em tempos de "censura" com o jornalismo independente precisamos da ajuda do nosso leitor para nos manter online. Agora você pode apoiar o Amazon Presse através do PIX: 32.688.550/0001-31. Colabore!
Postagem Anterior Próxima Postagem