Os efeitos da pandemia na economia e saúde pública do Estado estiveram no centro dos discursos dos deputados e deputadas, na Sessão Plenária desta quarta-feira (3), na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam). Os parlamentares apresentaram suas propostas para o cenário de crise, que vão de realocação de recursos públicos à participação da sociedade civil organizada na compra de insumos para o combate ao coronavírus.

O deputado Serafim Correa (PSB), que participou da Sessão de forma remota, apresentou aos parlamentares, indicativo para dobrar o auxílio emergencial do Governo de R$ 200 para R$ 400. “A indicação da fonte desses recursos é o dinheiro que o Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM) e a Assembleia Legislativa têm em caixa. Se redirecionarmos R$ 20 milhões da Aleam e 40 milhões de reais do TCE podemos reforçar o valor do auxílio”, explicou.

Em tom de criticas ao governador Wilson Lima (PSC), o deputado Dermilson Chagas (Podemos), apontou que falta conhecimento técnico nas ações do Executivo, em torno da crise na saúde. “Eu peço que essa Casa tome uma atitude, que possamos ser um farol de esperança para o Amazonas. É preciso discutir a fundo como o Governo aplica o dinheiro”, conclamou.



FTI



Defendi que o FTI é uma lei de recursos para o interior. Se a lei for cumprida, 100% do FTI vai para os municípios. Defendo o envio de 50% do valor total do FTI para o interior”, enfatizou o vice-presidente da Aleam, deputado Josué Neto (Patriotas), ao apontar o uso do Fundo de Fomento ao Turismo, Infraestrutura, Serviços e Interiorização do Desenvolvimento do Amazonas (FTI), em ações de contenção da pandemia nos municípios do interior. O parlamentar destacou a reunião entre deputados e prefeitos, ocorrida nessa terça-feira (2).

A negativa do Supremo Tribunal Federal (STF), em adicionar às pessoas com deficiência, ao grupo de prioridade na vacinação contra a Covid-19, foi alvo de críticas do deputado Álvaro Campelo (Progressistas). Para o parlamentar, que defende a inclusão, o público precisa ter prioridade máxima na vacinação. “Nós não podemos permitir uma inversão de valores no cronograma de vacinação”, protestou.

Já o deputado Wilker Barreto (Podemos) comunicou que seu pedido, através de Ação Popular, de cancelar o contrato do Governo do Estado para aluguel de um avião a jato, no valor de mais de R$ 9 milhões, foi acatado. “O juiz deferiu minha ação, suspendendo o contrato e ainda fixou multa a quem continuar os trâmites de contratação. Quando o bom senso não norteia o homem público, situações como essa são afrontosas”, afirmou.



Campanha



O aumento de casos de violência contra as mulheres, no período de isolamento social, foi o tema do discurso da deputada Alessandra Campêlo (MDB). Segundo ela, o aumento no número de casos registrados em 2020, foi de 18% se comparado a igual período de 2019.

A parlamentar adiantou que a Comissão da Mulher da Assembleia Legislativa, em sua primeira reunião do ano, vai lançar uma campanha contra a violência doméstica. “Para que as pessoas denunciem mais, para que as mulheres não tenham que passar por esse sofrimento advindo de homens covardes”, finalizou.

Via Dircom ALEAM
Em tempos de "censura" com o jornalismo independente precisamos da ajuda do nosso leitor para nos manter online. Agora você pode apoiar o Amazon Presse através do PIX: 32.688.550/0001-31. Colabore!
Postagem Anterior Próxima Postagem