O deputado estadual Cabo Maciel (PL) protocolou na manhã desta quarta-feira (3), expediente, na forma de indicação ao Governo do Estado e ao secretário de Estado de Saúde, que sejam contratados profissionais de fonoaudiologia para atuarem na reabilitação de pacientes acometidos de Covid-19.

No documento, Cabo Maciel destaca a importância desse profissional para o tratamento de pacientes internados com Covid-19, haja visto que o tratamento das disfagias diminui o risco de broncoaspiração dos pacientes, e a reabilitação de pacientes que foram intubados que necessitam de reabilitação para suas funções motoras, como por exemplo para voltarem a se alimentar, a atuação dinamiza os serviços e auxilia na alta do paciente mais rápido, além de proporcionar saúde e qualidade aos pacientes.

A falta desse profissional durante o tratamento pode causar algumas complicações graves, dentre as quais podemos citar, complicações causadas pela IOT, o transtorno de deglutição é frequentemente encontrado num período superior a 48 horas de intubação”, ponderou Cabo Maciel.

As disfagias referem-se a sinais relacionados a qualquer transtorno no processo da deglutição e requerem atenção redobrada já que estão diretamente relacionadas com a desnutrição, desidratação e comprometimento na qualidade de vida do indivíduo.

Ressaltou ainda Cabo Maciel, na sua justificativa, que o tratamento das disfagias é multidisciplinar, sendo essencial a presença do fonoaudiólogo na equipe multiprofissional. A atuação fonoaudiológica no indivíduo com Covid-19 inicia-se após a melhora e estabilização clínica do paciente, quando o profissional investiga as possíveis sequelas da IOT e a possibilidade de alimentação por via oral, inicia-se a terapia fonoaudiológica.

O foco da atuação fonoaudiológica está na reabilitação da disfagia e redução do risco de broncoaspiração, pois pacientes com dispneia ou que tenham feito uso de ventilação mecânica invasiva apresentam elevado risco de aspirar alimento para os pulmões e desta forma evoluir com agravamento no quadro pulmonar. “As intervenções fonoaudiológicas têm como objetivo definir quais alimentos são seguros para o paciente comer por via oral, reabilitar a função da deglutição, restaurar a qualidade vocal e melhorar a comunicação dos pacientes na fase de recuperação clínica”, concluiu.

Via Assessoria de Imprensa
Em tempos de "censura" com o jornalismo independente precisamos da ajuda do nosso leitor para nos manter online. Agora você pode apoiar o Amazon Presse através do PIX: 32.688.550/0001-31. Colabore!
Postagem Anterior Próxima Postagem