O deputado Serafim Corrêa (PSB) expôs, nesta quinta-feira (26), uma projeção das sobras do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), que devem ultrapassar os R$ 149 milhões em 2020.

Tenho sido demandado sobre quanto será o valor total das sobras do Fundeb. Fiz um cálculo estimado de quanto será. A arrecadação do Fundeb de janeiro a outubro deste ano foi R$1.758 bilhão. Quando você divide por dez, porque foram dez meses, você tem, em média, R$ 175,859 milhões por mês. Multiplicando esses R$ 175,859 milhões por 12, que totaliza o ano, você tem R$ 2.110 bilhões. O mínimo com professores em sala de aula é 60% do total. Então terão gastos R$ 1.266 bilhão”, explicou Serafim.

O parlamentar ainda disse que a folha de pagamento estimada até outubro é de R$ 859,067 milhões, que dividido por 10 meses, equivale a R$ 85 milhões por mês.

Esse valor (R$ 85,906 milhões) multiplicado por 13, incluindo o décimo terceiro salário, é de R$ 1.116 bilhão. A receita estimada é de R$ 1.266 bilhão. A folha estimada é de R$ 1.116 bilhão. A sobra estimada é de R$ 149 milhões.

Serafim lembrou que com a folha mensal estimada de R$ 85,906 milhões, a sobra pode ser de até R$ 1,73 de salário, ou seja, a cada R$ 1.000 de salário, terá abono de R$ 1.730.

Esses são cálculos estimados. Isso pode ser um pouco mais ou um pouco menos. Sugiro ao governo do Estado que através da Secretaria de Estado de Fazenda do Amazonas (Sefaz-AM) e da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade de Ensino do Amazonas (Seduc-AM), que têm números mais atualizados do que eu, porque esses números são até 31 de outubro e são os que foram divulgados, para que eles possam dar essas informações aos professores de forma muito simples, até para desanuviar o clima que anda muito carregado, porque há informações desencontradas. Entendo que os professores merecem a boa informação”, concluiu.

Via Assessoria de Imprensa 
Postagem Anterior Próxima Postagem