O vencedor do leilão realizado em fevereiro deste ano não pagou o valor acordado após o arremate, desqualificando o vencedor e abrindo chance para uma nova oferta


O grupo educacional Fametro arrematou, nesta quarta-feira, 11, durante leilão online o Hotel Tropical Manaus por R$ 91.075.100,00 milhões. O leilão determinado pela 4ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ/RJ) foi acompanhado pelo presidente do Grupo Fametro, Wellington Lins.

Inaugurado nos 1970 e ampliado no final dos anos 1980, o Tropical já foi considerado o principal e mais luxuoso hotel do Norte. O complexo integrava a cadeia Companhia Tropical de Hotéis, fundada em 1959, que chegou a construir e gerir equipamentos em Foz do Iguaçu (PR), Porto Seguro (BA), João Pessoa (PB), entre outros hotéis cinco estrelas.

A empresa hoteleira pertencia à extinta Viação Aérea Riograndense, a Varig, então a maior companhia aérea brasileira, controlada pela Fundação Rubem Berta, do Rio Grande do Sul. Com a falência da Varig, em 2010, as suas empresas controladas também foram postas à venda para pagar credores e dívidas trabalhistas.


O Tropical Hotel recebeu hóspedes internacionais como o fundador da Microsoft, Bill Gates, o príncipe de Gales Charles e a princesa Diana, o ex-presidente americano Bill Clinton, além de outra celebridades.


Esta foi a quarta tentativa de venda. Nos leilões passados, o hotel chegou a ser ofertado por R$ 120 milhões e a empresa que arrematou não pagou a caução de R$ 6 milhões. No começo deste ano, outra tentativa fracassou pelo mesmo motivo, quando o valor vencedor atingiu R$ 260 milhões.


Nesta quinta-feira, 12, o diretor Administrativo Wellington Lins Jr, e o diretor Financeiro, Leandro Lins, o diretor de Expansão, Yad Amado e a vice-reitora, Cinara Cardoso, vão conceder entrevista para dar os detalhes da aquisição.


Inaugurado em 1970, o Hotel fazia parte do grupo Varig. O hotel entrou em falência em maio de 2019.


O primeiro leilão do ocorreu no dia de 11 de fevereiro de 2020. Mas, o vencedor não pagou o valor acordado após o arremate, desqualificando o vencedor e abrindo chance para uma nova oferta.


O Grupo Fametro comemorou a conquista e anunciou, nas redes sociais que o local vai se servir como centro de ensino. “Além de voltar a ser um instrumento de fomento para o turismo no Amazonas, será também um lugar de prática para o ensino de nossos alunos”, divulgaram.


Via d24am

Postagem Anterior Próxima Postagem