Justiça decretou prisão preventiva; delegado o liberou por não haver flagrante



O homem filmado agredindo uma mulher com vários socos no rosto, em Ilhéus, sul da Bahia, se apresentou, com o advogado, à Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), na tarde desta quinta-feira (15).

Carlos Samuel Freitas Costa Filho chegou à delegacia por volta das 14h30 e começou a ser ouvido às 15h. 

Ainda na quinta, Carlos Samuel divulgou uma nota falando que o vídeo em que aparece dando ao menos nove socos no rosto de uma mulher, no centro da cidade, foi gravado há quatro meses. A vítima ainda não esteve na delegacia para fazer a ocorrência. No entanto, a polícia abriu registro para investigar o caso.

Na nota divulgada, o agressor diz que é "um jovem trabalhador" e que não tem "envolvimento com algum tipo de prática criminosa. Carlos Samuel escreveu também que está arrependido do que fez, e que vai "sofrer as reprimendas judiciais conforme se prevê a lei".

O suspeito disse que ele e a vítima mantinham uma "relação muito conturbada, eivada de inúmeros casos de ciúme doentio, diversas agressões físicas e morais". Ele escreveu ainda que, no dia em que deu nove socos no rosto da vítima, estava bêbado, voltando de uma festa, e que as agressões aconteceram porque ele "perdeu a cabeça".




Denunciado pela mãe

Carlos Samuel já foi denunciado à polícia por extorquir e ameaçar a própria mãe. Na delegacia consta que a mãe dele registrou a queixa em 2017. Segundo a Deam, ele tem um longo histórico de agressão a ex-namoradas e mulheres da própria família, resultando em ao menos 11 boletins de ocorrência.

Em uma dessas queixas, registrada em 2015, a informação é que ele agrediu e manteve uma companheira da época em cárcere privado. Carlos Samuel só foi condenado por violência doméstica uma vez, por um crime denunciado em 2016.

A delegacia não detalhou se a vítima desse crime é a mesma companheira do crime registrado em 2015. Ele chegou a ser condenado em um ano e quatro meses e recorreu à Justiça. A demora para o julgamento do recurso fez com que a situação prescrevesse.

O crime aconteceu no bairro Nelson Costa, zona sul de Ilhéus, e um vídeo que mostra as agressões circulou nas redes sociais, na quarta-feira (14). Mesmo sabendo que estava sendo filmado, o agressor não se intimidou e continuou a bater na mulher. 


As imagens gravadas por uma moradora mostram o agressor e a vítima perto de um carro, na frente de uma casa.

No vídeo, a vítima insinuou que o suspeito já teria a agredido antes, e que ela estaria com a boca machucada. Ela pediu várias vezes para que o homem deixasse o local.

“Me solte e vá embora. Você se acha que, porque você é amigo de polícia... Eu vou dar queixa de você. Aqui, minha boca está do jeito que está”, disse a mulher.

Ainda no vídeo, é possível ver que o homem falou com a mulher que estava gravando a agressão. Carlos Samuel deu a entender que a pessoa que filmava tinha dito que um homem ia descer da casa para contê-lo, e chama esse outro homem para briga.

“Cadê o homem que você disse que vai descer? Cadê ele? Manda ele descer que eu quero ver”, disse o suspeito.

O vídeo ainda mostra que a vítima pediu para que esse segundo homem não descesse e avisou que Carlos Samuel não estava armado. “Desça não, moço, ele não tem nada. É um 'Zé Ruela', não tem nada”.

Logo depois, ela voltou a pedir que o agressor fosse embora, mas não foi atendida. Ele, então, a agride com uma sequência de nove murros no rosto.

“Acabou. Desencosta de mim, pegue sua moto e vá embora. Vá embora, eu vou dar queixa de você”, pediu a vítima antes de ser agredida.


O acusado saiu pela porta da frente da delegacia como se nada tivesse acontecido.


Via G1
Postagem Anterior Próxima Postagem