O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Josué Neto (PRTB), afirmou nesta sexta-feira (16) que o decreto do presidente Jair Bolsonaro que isenta bens de informática da Zona Franca fortalece o polo industrial de Manaus e garante mais competitividade dos produtos do PIM no mercado mundial. O decreto também abrange investimentos em pesquisas voltadas a biotecnologia.

Na quinta-feira (15), o presidente da República, Jair Bolsonaro editou um decreto que aumenta os incentivos da Zona Franca de Manaus (ZFM).

De acordo com a Secretaria Geral da Presidência da República, o decreto determina que bens de informática industrializados na Zona Franca de Manaus terão isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e redução do Imposto de Importação.

Ainda conforme o Governo Federal, investimentos em inovação tecnológica, além da pesquisa e desenvolvimento, "serão contrapartida para recebimento dos benefícios com a finalidade de propiciar o desenvolvimento tecnológico e científico com ganhos econômicos para sociedade".

O decreto ainda inclui a possibilidade de investimentos em biotecnologia e na chamada indústria 4.0, "o que irá contribuir para diminuir a distância tecnológica do Brasil para outros países".




Economia

Na quarta-feira (14), em um seminário, o ministro Paulo Guedes afirmou que o Governo Bolsonaro quer um futuro diferente para Amazônia, que não seja baseado em incentivos de carbono.




CBA

Josué Neto afirmou que o decreto é um dos primeiros passos que o Governo Federal está dando no sentido de transformar a Amazônia em referência mundial na geração de negócios sustentáveis. Um dos projetos também será transformar o Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA) em fundação para captar os recursos oriundos das empresas do polo industrial de Manaus.

“Esse decreto demonstra que o presidente Bolsonaro conhece o potencial de desenvolvimento econômico do Amazonas. Essas medidas fortalecem a nossa Zona Franca e o resultado reflete em mais investimentos e mais empregos pro povo do Amazonas”, afirmou Josué.
Postagem Anterior Próxima Postagem