O deputado estadual Wilker Barreto (Podemos) usou a tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) desta terça-feira (11), para repercutir sobre a criação da Delegacia Especializada em Combate à Corrupção (Deccor) na estrutura funcional da Polícia Civil do Estado do Amazonas (PC-AM). Em seu pronunciamento, o parlamentar afirmou que é favorável à implementação da especializada, mas ponderou que a iniciativa não pode ter interferências do Governo.

“Sou favorável à criação da delegacia anticorrupção, mas quem o governador vai indicar para comandar a estrutura? Um apadrinhado, amiguinho ou coleguinha do Governo? Estamos falando de um Governo já denunciado por organização criminosa pela PGR, ou seja, que isenção é essa?”, explicou Wilker.

O deputado sugeriu que a Assembleia discuta ferramentas para resguardar a autonomia e a isenção para quem for comandar a Deccor e, desta forma, assegurar a liberdade, a ética e a justiça dos trabalhos.

Esta Casa precisa encontrar mecanismos para deixar o mais isento possível esta delegacia. Precisamos de gatilhos para controle externo, sob pena de deixarmos essa estrutura aparelhada com aqueles que são apadrinhados do Governo e contra a sociedade”, disse Barreto.




Histórico


No dia 6 de junho de 2019, o Ministério da Justiça e Segurança Pública, publicou a portaria nº 631 incluindo a criação e o efetivo funcionamento na estrutura da Polícia Civil de delegacia dedicada exclusivamente ao Combate à Corrupção, como um dos critérios de divisão dos recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública aos Estados e ao Distrito Federal.

No dia 1 de agosto 2020, o Comitê do Amazonas de Combate à Corrupção e ao Caixa Dois Eleitoral enviou ofício ao governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), solicitando informações acerca do andamento das tratativas com o Governo Federal sobre a criação e o efetivo funcionamento na estrutura da Polícia Civil de delegacia dedicada exclusivamente ao combate à corrupção.

Via Assessoria de Imprensa 
Postagem Anterior Próxima Postagem