Por Lei os ex-sócios da empresa Petros-Prime, Sérgio Chalub e Rafael Silveira, que FALSIFICARAM atestado de capacidade técnica devem responder criminalmente na Justiça e perder os contratos vigentes com o governo do Amazonas. Empresas de ambos faturaram mais de R$ 50 Milhões do povo do AM


A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) de Saúde ouve, na tarde desta quarta-feira (19), o proprietário da Prime, Rafael Garcia de Silveira. A empresa mantém contratos com o Governo do Estado por meio de processos indenizatórios e foi apontada como responsável pela apresentação de atestado de capacidade falsa para concorrer à licitação na Prefeitura Municipal de Itacoatiara (distante 175 km de Manaus em linha reta).

Em último depoimento, o senhor Sérgio Chalub – proprietário da Líder – negou ter responsabilidade direta sobre a anexação deste documento falso, apesar de o mesmo conter a assinatura dele. Reforçou que a empresa, anteriormente chamada de Petros, hoje está sob o comando do senhor Rafael e ganhou nome de Prime. Chamamos então o atual dono de uma empresa que mantém diversas prestações de serviço com o Governo do Estado e que precisa sim, antes de tudo, ter sua capacidade técnica 100% comprovada”, explicou o presidente da CPI, deputado estadual Delegado Péricles (PSL).

De acordo com Péricles, tem sido constante a descoberta de empresas que surgiram ´do nada´ no mercado local e, mesmo sem histórico de atuação em áreas específicas, assumem a prestação de serviços que outras com mais experiência poderiam executar. “A Norte é uma empresa que começou a exercer dezenas de funções, mas não tem especialização comprovada em nenhuma delas. A Líder saiu de uma empresa que fazia manutenção de impressoras para empresa que garante a prestação de serviços médicos nas grandes unidades hospitalares do estado. A Prime também mantém inúmeros serviços, apesar do pouquíssimo tempo no mercado. É de causar, no mínimo, estranheza. Estamos apurando isso”, concluiu.




Via Assessoria de Imprensa
Postagem Anterior Próxima Postagem