Os dois grandes mandamentos

Amar a Deus.

Amar ao próximo.

Estas duas afirmações resumem a totalidade dos mandamentos de Deus para nós.

Pense a respeito. E se cada um de nós, individualmente amassemos a Deus verdadeiramente e verdadeiramente amassemos ao nosso próximo?

As brigas seriam abolidas. A raiva entraria em extinção. A ignorância temeria. O medo evaporaria. A paz reinaria.

Acredito que a maioria das pessoas cumpre bem o mandamento de amar a Deus. E meu palpite é que a maioria das pessoas tem dificuldade em amar seu próximo. O que podemos fazer?

Tenho uma proposta baseada em um dos livros que li recentemente sobre como nos engajarmos construtivamente com outras pessoas, com quem não concordamos ou temos algum conflito.

Apresente a ideia da outra pessoa em suas próprias palavras.

Identifique onde vocês dois concordam. (Vocês não precisam concordar em tudo, mas identifique em que pontos vocês concordam.)

Fale o que aprendeu com a outra pessoa.

Descreva a discordância.

Devo enfatizar que somente depois de completar os primeiros três passos, você deve descrever a discordância. E deixo claro que descrever a discordância não significa atacar a outra pessoa sobre como ela provavelmente está errada.

Na teoria, parece simples.

Na prática, é difícil.

É comum, no calor do momento, esquecermos a humanidade do outro e a nossa própria. Respirar fundo pode ser uma ótima arma para trazer a calma de volta.

Quando você se encontrar em um momento de conflito ou discordância, pare e respire profundamente. Respirar profundamente nos dá tempo para pensar, nos acalmarmos e nos colocarmos em uma posição mais receptiva ao invés de entrar numa briga.

E se não der certo da primeira vez que você tentar, dê um tempo a si mesmo, esteja aberto a perdoar e tente novamente. Só crescemos e nos desenvolvemos através de persistência e prática deliberada.

Postagem Anterior Próxima Postagem