O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), Josué Neto (PRTB), anunciou na tarde desta terça-feira (7), que dará seguimento ao processo de impeachment do governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), e de seu vice, Carlos Almeida (PTB), por crime de responsabilidade. Para o deputado estadual Wilker Barreto (Podemos), a decisão da presidência da Casa, com base no parecer favorável da Procuradoria, é um gesto importante do Parlamento e que irá dar a oportunidade do povo amazonense exercer a democracia.

Diante das informações técnicas fundamentadas em bases legais, Barreto afirmou que a Casa Legislativa assume protagonismo forte e que precisa dar uma resposta rápida para a sociedade amazonense, como é caso da formação da Comissão Especial, que terá o prazo de 24 horas. Nesta quarta-feira (8), às 15h30, os membros que irão analisar as denúncias contra os gestores já deverão ter sido indicados pelos líderes de cada partido.

Não é um dia festivo, porque não me alegra ver o nosso Estado passando por isso, mas essa Casa não poderia assistir de camarote o patrimônio público ser dilapidado e entregue a organizações criminosas, como relatou a Procuradoria-Geral da República. Essa Casa, mais do que nunca, tem a oportunidade ímpar de devolver ao povo o direito de escolher seus governantes e a sociedade clama por uma resposta rápida deste Parlamento”, explicou o líder de oposição na Aleam.

O deputado salientou, também, que existem inúmeros fatos que comprovam a má gestão do dinheiro público pelo Governador e seu Vice. A Operação Sangria da Polícia Federal, deflagrada no último dia 30 de junho, as revelações da Comissão de Saúde, e as inúmeras denúncias de suposto superfaturamento nos contratos da educação, revelam um Executivo envolvido numa sucessão de escândalos de corrupção.

Um mandato não dá o direito a nenhum governante de enganar e iludir o seu povo. Um Estado que está descontrolado, mergulhado em corrupção, que morreu gente por má aplicação de recursos, ou seja, o povo não deu carta branca para o governador e o vice fazer o que quiser. Por isso, temos que dar ao povo do Amazonas o direito de reencontrar o caminho da prosperidade”, finalizou Barreto, que ao longo de um ano de meio de mandato, denunciou inúmeros contratos fraudulentos do Governo na tribuna da Casa Legislativa e evitou o gasto de R$ 60 milhões dos cofres públicos.





Impeachment


O pedido de impeachment contra o governador do Amazonas, Wilson Lima, e do seu vice, Carlos Almeida, foi protocolado pelo Sindicato dos Médicos do Amazonas (Simeam) dia 22/04/2020, e aceito pelo presidente da Aleam, deputado estadual Josué Neto, dia 30/04/2020.

Em dezembro do ano passado, os deputados estaduais Wilker Barreto e Dermilson Chagas (Podemos), ingressaram no dia 18/12/2019 com o impeachment do governador do Amazonas, Wilson Lima, e do vice-governador, Carlos Almeida Filho, pela prática de crimes de responsabilidade e improbidade administrativa. Na ocasião, a Mesa diretora da Aleam decidiu pelo arquivamento do processo.

Via Assessoria de Imprensa 
Postagem Anterior Próxima Postagem