O deputado estadual Wilker Barreto (Podemos) criticou nesta quinta-feira (16), o comportamento dos depoentes na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde, alegando que as versões apresentadas pelos convocados estão faltando com a verdade. Em seu pronunciamento na tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), o parlamentar desabafou que as oitivas contraditórias são um desrespeito à Casa e pediu que o presidente da comissão, Delegado Péricles (PSL), dê voz de prisão para quem mentir nos depoimentos.

Acho que nós temos que mandar um recado muito duro para os próximos depoentes. Quem mentir, sairá preso, acabou a paciência. Ficamos horas perguntando do depoente, que nega fatos, e no final temos que mostrar que ele está mentindo através de documentos e fotos. Essa Casa não pode ser desrespeitada”, ponderou o líder da oposição na CPI.

A crítica ferrenha do deputado vem após o depoimento do presidente da Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental (Aadesam), Bráulio da Silva Lima, ocorrido na tarde da última quarta-feira (15). Perguntado sobre qual era a sua relação com a marqueteira Carla Pollake, apontada como articuladora do projeto Anjos da Saúde, o representante da agência afirmou que não conhecia a “número 3 do Governo”. No entanto, Wilker apresentou aos membros uma foto oficial da Agência em reunião com o próprio presidente para tratar sobre assuntos de aquisição de material e suporte necessário ao projeto de R$ 6 milhões, contradizendo as afirmações de Bráulio, o que revoltou Barreto.

Ontem o depoimento do presidente da Aadesam já caberia voz de prisão por falso testemunho. Temos que mostrar fotos desmentindo claramente um depoimento que ocupa uma função pública e nega de forma descarada para uma comissão que representa esta Casa. Está ficando cansativo”, finalizou Barreto.

Via Assessoria de Imprensa 
Postagem Anterior Próxima Postagem