Seja em um jantar especial, para aliviar o estresse do dia a dia ou para celebrar uma ocasião importante, os apreciadores da bebida de Baco sempre acham uma oportunidade para abrir uma boa garrafa de vinho. E a boa notícia é: esse hábito pode ser muito benéfico, já que vinho e saúde são palavras que caminham juntas.

Não, você não leu errado! Aliar vinho e saúde já tornou-se um fato, afinal, séculos atrás, a bebida era usada para tratar doenças e monges acreditavam que viviam mais do que o resto da população simplesmente por seu regular e moderado consumo da iguaria.

Esse gosto mundial pela bebida incentivou a comunidade científica a revelar, em estudos e pesquisas, que essas indicações passadas ao longo das gerações são verdadeiras. Acompanhe o texto e entenda mais sobre o néctar dos Deuses, para que possa usufruir de todos os seus benefícios.



Qual a relação de vinho e saúde?

Ao ler a introdução de nossa conversa, você provavelmente ficou bem curioso: como é possível que vinho e saúde sejam praticamente sinônimos? Afinal, sempre escutamos que bebidas alcoólicas podem ser muito nocivas para a saúde, certo?

No caso do vinho, isso não é verdadeiro. Na verdade, como tudo na vida, a palavra-chave é moderação. A seguir, veremos algumas das razões científicas para que o vinho seja uma bebida considerada muito saudável e benéfica para o organismo.

O que foi comprovado é que o resveratrol, molécula encontrada principalmente na casca da uva, tem propriedades de diminuir a pressão arterial, aumentar os níveis de colesterol bom, rejuvenescer as artérias, e manter as quantidades adequadas de açúcar no sangue.

O resveratrol é uma substância da família dos polifenóis, que atuam como potentes antioxidantes, pois reduzem a oxidação de colesterol de lipoproteínas de baixa densidade (LDL), modulam as vias de sinalização celular e reduzem a agregação de plaquetas.

As maiores concentrações desse componente se encontram nas películas das cascas dos frutos tintos, principalmente nos vinhos produzidos a partir das uvas Tannat, Cabernet Sauvignon, Merlot e Syrah, além de várias outras uvas.

Entretanto, para colher todas essas vantagens encontradas na bebida, é preciso também praticar exercícios físicos com regularidade. Eles funcionam como um estímulo para que o corpo consiga funcionar corretamente e absorver, de fato, todas as qualidades do vinho.




Qual a quantidade diária ideal de vinho?

A esta altura, você já entendeu como vinho e saúde podem andar lado a lado. Mas, antes de conhecer todos os benefícios adicionais que essa bebida pode proporcionar à sua saúde, é preciso saber quais as quantidades ideais diárias indicadas para que o consumo de vinho realmente seja positivo.

Isso porque doses além da conta podem desencadear o efeito contrário ao esperado, prejudicando células do cérebro e fígado, além de causar transtornos de comportamento e prejudicar o processo de hidratação do corpo. Está lembrado? A palavra-chave é moderação!

É preciso notar também que a metabolização do álcool contido na bebida depende de fatores como: peso corporal, gênero (mulheres tendem a ser mais vulneráveis), quantidade de enzimas no organismo para a metabolização da substância, o uso de medicamentos.

Sabendo disso, as quantidades clinicamente saudáveis indicadas para colher os benefícios do vinho são de uma taça (aproximadamente 200 ml) para as mulheres e duas taças (entre 300 a 400 ml) para os homens.

No entanto, é sempre interessante buscar a orientação de um médico ou especialista para verificar quais são as quantidades diárias recomendadas para você. É importante lembrar que cada pessoa é completamente única e tem, portanto, necessidades particulares em seus organismos.



Quais os benefícios adicionais dessa bebida para o organismo?

Agora, que tal comprovarmos tudo o que conversamos ao longo do artigo? Nada melhor do que verificar, de forma prática, o que essa bebida pode fazer por nós! Confira, a seguir, alguns dos benefícios do consumo regular de vinho para o organismo.


Previne doenças cardiovasculares


No Brasil, as doenças do coração são responsáveis por quase 30% das mortes noticiadas no país anualmente. Sempre que consumido de forma moderada e com regularidade, o vinho (principalmente o vinho tinto) reduz a produção do colesterol mau e estimula a produção do colesterol bom, ajudando a diminuir as ocorrências de doenças coronárias.


Reduz os riscos de AVC

Mais uma vez, quando consumido moderadamente, os polifenóis presentes no vinho ajudam a evitar a coagulação do sangue. Eles atuam como um diluente natural, quebrando coágulos sanguíneos que possam levar a um acidente vascular cerebral, outra razão da morte de muitos brasileiros todos os anos.


Impulsiona o sistema imunológico


Ingerir a quantidade recomendada de vinho diariamente pode funcionar como um impulso ao seu sistema imunológico, evitando infecções e mantendo-o sob controle. Isso é um fator particularmente importante quando falamos sobre pessoas que vivem em situação de estresse constante e em ambientes poluídos, por exemplo.



Evita a arteriosclerose

O vinho permite neutralizar os sintomas e até impedir o aparecimento da arteriosclerose, doença causada pela degeneração das artérias. As propriedades da bebida ajudam os vasos a permanecerem saudáveis e a evitarem a perda da sua capacidade de relaxar.



Regula a pressão arterial


Diretamente relacionada com problemas cardiovasculares, a hipertensão arterial também é um problema muito frequente entre a população brasileira. Mais uma vez, o vinho é um ótimo aliado no combate a esse problema, atuando no fluxo da circulação sanguínea, no equilíbrio hídrico do corpo e em muitos outros fatores que culminam na regulação da pressão.



Previne diversos tipos de câncer


Os antioxidantes presentes na uva são excelentes para o combate de radicais livres, moléculas com alto potencial de mutação e que podem, infelizmente, gerar tumores e vários tipos de câncer. Por isso, consumir produtos derivados dessa fruta (até mesmo o suco de uva integral!) pode ser uma ótima pedida contra esse mal.


Reduz a inflamação do organismo


Frequentemente, estamos expostos a situações que podem gerar algum tipo de inflamação no organismo. Dentre elas, podemos citar o estresse, o consumo de alimentos ricos em açúcar, a utilização de muitos medicamentos etc., a lista é bem longa. Nesse cenário, o consumo regular de vinho pode ajudar a reduzir esses processos inflamatórios, fazendo com que o corpo funcione melhor!



Melhora a digestão


Um benefício pouco falado sobre o vinho é a melhora gradual que o seu consumo traz para a digestão. Além de regular o trânsito intestinal, diminuindo ocorrências, como a constipação, os compostos presentes na uva facilitam a absorção de nutrientes e de água, deixando o caminho “limpo” para que o organismo possa executar as suas funções com excelência.


Combate à obesidade

Por fim, podemos mencionar outro benefício muito importante do consumo frequente do vinho: o combate à obesidade. Ainda que exercícios físicos, uma alimentação saudável e um acompanhamento médico sejam cruciais para essa batalha, essa bebida pode ajudar muito ao trazer todos os benefícios mencionados anteriormente, garantindo um emagrecimento mais saudável.


Como você viu, são vários os proveitos que você pode tirar quando une vinho e saúde. Com essa combinação poderosa, é possível degustar bons exemplares da bebida ao mesmo tempo em que você ajuda seu corpo a trabalhar de maneira mais eficiente e saudável.


Além dos benefícios citados acima, há vários outros em testes e pesquisas. Então, lembre-se apenas de que, para que você realmente aproveite os benefícios do néctar da uva, é preciso consumi-lo com moderação!


E você, gostou de conhecer mais sobre a relação entre vinho e saúde? Então, compartilhe o conteúdo com seus amigos que também amam vinhos nas suas redes sociais! Dessa forma, eles também saberão de todos os benefícios!

Via Família Valduga
Postagem Anterior Próxima Postagem