“Ordens absurdas não se cumprem, e nós temos que botar um limite nessas questões”, diz Bolsonaro


O presidente da República, Jair Bolsonaro, teceu duras críticas, nesta quinta-feira (28), contra a operação da Polícia Federal (PF) determinada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, no âmbito do inquérito das fake news.

A determinação de Moraes teve como alvos empresários, deputados e apoiadores do mandatário brasileiro.

Em interação com jornalistas na saída do Palácio da Alvorada, em Brasília, Bolsonaro disse que ação de ontem é “inadmissível”:


“Com todo o respeito que eu tenho a todos integrantes do Legislativo, do Judiciário e do meu próprio Poder, [mas] invadir casas de pessoas inocentes, submetendo a humilhações perante esposas e filhos, isso é inadmissível.”

O chefe do Executivo acrescentou que “ordens absurdas não se cumprem”:


“Nunca tive a intenção de controlar a PF. Pelo menos isso serviu para mostrar ontem. Mas, obviamente, ordens absurdas não se cumprem, e nós temos que botar um limite nessas questões.”

O presidente do Brasil ainda deixou alertou o STF que “não teremos outro dia como ontem”:


“Repito, não teremos outro dia igual ontem. Chega. Chegamos no limite. Estou com as armas da democracia na mão. Eu honro o juramento que fiz quando assumi a presidência da República.”







Via Renova Mídia
Em tempos de "censura" com o jornalismo independente precisamos da ajuda do nosso leitor para nos manter online. Agora você pode apoiar o Amazon Presse através do PIX: 32.688.550/0001-31. Colabore!
Postagem Anterior Próxima Postagem