A situação crítica da saúde pública estadual, agravada pela pandemia do novo Coronavírus, continua sendo a principal preocupação dos parlamentares da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) e foi o foco dos discursos dos deputados em mais uma Sessão Plenária Virtual nesta terça-feira (12).

Após propor um minuto de silêncio pelas mortes da Miss Manicoré, Kimberly Karen Mota de Oliveira, e do Chefe de Segurança da Assembleia, Kleber Marques de Paiva, e outros cidadãos que faleceram nos últimos dias, o presidente Josué Neto (PRTB) abriu a Sessão.

O deputado Serafim Corrêa (PSB) expôs o dilema dos professores temporários que não tiveram seus contratos renovados no final do ano passado. “Até hoje estes professores não receberam seus direitos trabalhistas e, pior que isso, o estado ainda os mantém como se na ativa ainda estivessem, de forma que eles nem podem receber o seguro desemprego e nem o auxílio emergencial de R$ 600 oferecidos pelo Governo Federal durante três meses. Faço um apelo às secretarias de Estado de Educação (Seduc), de Administração do Estado (Sead) e de Estado de Fazenda (Sefaz) para que tomem providências em relação a este impasse”, solicitou o deputado.

Delegado Péricles (PSL), autor do pedido da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde, apresentou um requerimento complementando o pedido de abertura do processo de CPI e ampliando o objeto de investigação para além da gestão atual do Governo, ou seja, englobando gestões anteriores de 2011 até o momento atual, conforme sugestões de alguns deputados.

O deputado Dermilson Chagas (Podemos) lamentou a ineficiência do Governo na saúde. “Se não fosse pelos empresários nós estaríamos muito piores, porque o Governo só sabe dizer que não tem dinheiro e, enquanto isso, a população não aguenta mais ver seus amigos e familiares sendo vítimas do caos da saúde e mortos pela ineficiência do estado”, afirmou. Da mesma forma, Wilker Barreto (Podemos) apontou como um genocídio as mortes causadas pelo Coronavírus.

A líder do Governo, Joana Darc (PL), respondeu as críticas, destacando que muitas outras cidades do mundo inteiro estão enfrentando as mesmas dificuldades vividas pelo Amazonas. “Nesse momento o vírus é o nosso principal inimigo, afetando os sistemas de saúde do mundo inteiro. Precisamos de menos politicagem e mais política”, definiu.

Dr. Gomes (PSC) apresentou um requerimento pedindo a suspensão do processo de impeachment, apontando inconstitucionalidade. Segundo ele, o regimento da Assembleia não é claro o suficiente a este respeito, além de o momento de combate à pandemia ser totalmente inoportuno. “A população espera, sim, a correção de erros que alguém na administração pública estadual está cometendo ou venha a cometer, porém este não é o momento”, afirmou.




Mudança de Voto


O deputado Sinésio Campos (PT) requereu junto à Mesa Diretora a revisão de voto dele sobre o PL nº 136/2020, que autorizou a reabertura das igrejas como serviço essencial. Mesmo reconhecendo o papel importante desempenhado pelas igrejas, Campos requisitou a computação de voto contrário dele, dizendo ter humildade suficiente para mudar de opinião.


Via DirCom Aleam
Postagem Anterior Próxima Postagem