O deputado estadual Delegado Péricles (PSL) afirmou nesta terça-feira (11) que acatou pedido de ampliação no período de investigação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na saúde do Amazonas e, a partir de agora, aguarda assinatura de parlamentares que apresentaram tal motivo para assinar documento que viabiliza instauração da comissão na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam). O novo documento pede investigação entre os anos de 2011 e 2020 e abrange período que vai desde época da Operação Maus Caminhos 1 até o atual Governo, em momento de pandemia. O parlamentar precisa de oito assinaturas para viabilizar processo.

Muitos colegas se manifestaram apoiando a CPI, mas condicionando à investigação de outras gestões. Temos fato determinado que viabiliza a investigação de governos anteriores. A atuação de uma organização criminosa no Estado, com condenados, inclusive. O objetivo agora é buscar a origem de todo esse caos que vivemos hoje. Sabemos que há claras suspeitas de outras organizações que existiram e atuaram na saúde do Amazonas também. Sendo assim, o prazo de investigação foi ampliado e aguardo assinaturas para que seja efetivada a CPI”, explicou o parlamentar.

De acordo com documento apresentado por Delegado Péricles, a CPI se justifica na necessidade de transparência de todos os gastos públicos destinados à saúde e ao combate à pandemia de Covid-19 e, agora, por todos os motivos anteriores que agravaram o caos vivido no momento. A CPI, ainda segundo justificativa apresentada pelo deputado estadual, evitará que a atual gestão seja responsabilizada por crimes na saúde de governos anteriores, assim como evitará que negligencia atual seja justificada no passado.

Muitas vidas já se foram por conta da má gestão e desvios na nossa saúde, podemos dizer que antes mesmo da pandemia, e neste momento, centenas de entes queridos seguem morrendo sem que seja tomada postura transparente e firme por parte dos governos sobre a utilização dos gastos públicos. A pandemia só veio evidenciar o caos das nossas unidades de saúde com nossas estruturas deficitárias, com profissionais com salários atrasados. E o cenário segue o mesmo. A má gestão dos recursos destinados para o controle do coronavírus no Estado é evidente. A falta de informações – até mesmo a poderes – evidencia que tudo precisa ser esclarecido por meio de uma CPI. Agora é o momento”, concluiu.

Via Assessoria de Imprensa
Postagem Anterior Próxima Postagem