O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Josué Neto (PRTB), informou durante a Sessão desta terça-feira (26) que a Casa poderá ter Sessões híbridas, nas quais os deputados que se sentirem confortáveis poderão participar dos debates já dentro do plenário Ruy Araújo.

De acordo com o presidente, equipes técnicas do Poder Legislativo já trabalham para viabilizar o novo formato de Sessões, que desde a chegada da pandemia ao Amazonas, estão sendo realizadas de maneira virtual. A medida tem sido pleiteada pela vice-presidente da Aleam, deputada Alessandra Campêlo (MDB). As transmissões ao vivo pelas redes sociais da Assembleia seguem sem alteração, podendo ser acompanhadas pelo YouTube e Facebook em dias e horários regimentais.




Saúde indígena


A inauguração de uma ala dedicada aos indígenas no Hospital de Campanha da Nilton Lins, foi ressaltada pelos deputados Joana Darc (PL), Sinésio Campos (PT) e Saullo Vianna (PTB). Segundo eles, a ala é um pontapé inicial na atenção com os povos indígenas, sem esquecer de reforçar a importância de hospitais de campanha no interior, especialmente nas regiões do Alto Solimões e Alto Rio Negro pela significativa população indígena.



UTIs


Saullo Vianna (PTB) apresentou requerimento solicitando a quantidade redobrada de UTIs móveis e ambulâncias para o transporte de pacientes de Covid-19 do interior para Manaus e também para que os órgãos de defesa do consumidor fiscalizem drogarias que supostamente estão se aproveitando da pandemia para aumentar em até 300% medicamentos usados no tratamento da doença.



Convocação

Voltando a tratar sobre a saúde pública, Wilker Barreto (Podemos) questionou qual o planejamento de ações do secretário de Atenção Especializada do Interior da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), Cássio Roberto Espírito Santo, e sugeriu a realização de uma reunião do secretário junto com os deputados para prestar esclarecimentos. A sugestão dividiu opiniões, de modo que alguns deputados como Felipe Souza (Patriota) e Fausto Júnior (PV) foram favoráveis à sugestão e outros deputados como Alessandra Campêlo (MDB), Carlinhos Bessa (PV) e Joana Darc (PL) destacaram que o foco nesse momento é combater o coronavírus. Na oportunidade, Campêlo sugeriu que a reunião com o secretário se reúna com os parlamentares na manhã de domingo, para não prejudicar as ações da secretaria previstas para o interior na próxima semana.



Interior

Dra. Mayara (PP) se disse preocupada com a saúde do interior, que agora já ultrapassa Manaus no número de casos de Covid-19. “O interior já corresponde a 53% dos casos do Amazonas, dos cerca de 30 mil casos do estado, ainda mais porque o interior tem muita dificuldade em fazer a transferência dos doentes para a capital”, afirmou.

Belarmino Lins (PP) discursou a favor da CPI da Saúde, mas se declarou contra os métodos de composição da comissão. “Na mesma esteira do deputado Felipe Souza, nós do PP não concordamos com a composição da CPI, à margem do PP, que é o partido com maior representatividade na Casa. Além disso, apenas o deputado Dr. Gomes, entre 16 deputados da situação na Casa, configura na CPI como deputado situacionista”, frisou.



Críticas


Dermilson Chagas (Podemos) chamou atenção para a estagnação das cirurgias coronarianas no Hospital Francisca Mendes, zona Norte de Manaus e do fim do contrato do governo com a Fundação Unisol. “Essas doenças não esperam e hoje se uma pessoa precisar fazer uma cirurgia do coração não vai fazer, porque não tem equipamentos, não tem instrumentos e a falta de cirurgias cardíacas está provocando mortes entre a população”, lamentou.



Arrecadação no azul


O deputado Serafim Corrêa (PSB), por sua vez, desmentiu a informação de queda na arrecadação do Estado. Segundo o deputado, a arrecadação, mesmo com as medidas de suspensão de atividades não essenciais, aumentou 2,2%.



Economia

Sem desprezar a atenção devida ao coronavírus, o deputado Augusto Ferraz (DEM) manifestou preocupação com a economia, questionando quais as ações do governo, através da Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam), especialmente aos comerciantes dos ramos de papelaria, bares e restaurantes que, segundo o parlamentar foram os mais prejudicados com a crise econômica trazida pela pandemia.



Denúncia

Álvaro Campelo (Progressistas) falou sobre a denúncia de redução de um terço dos salários de professores em Itacoatiara (distante 176 quilômetros de Manaus) e também sobre a exigência do trabalho presencial dos professores, mesmo que as atividades estejam sendo feitas on line. O parlamentar também pediu esclarecimentos das empresas Claro e Vivo em relação ao fornecimento de internet nos municípios de Fonte Boa (distante 602 quilômetros de Manaus) e Carauari (distante 788 quilômetros de Manaus).

Já o deputado Abdala Fraxe (Podemos) comentou a recuperação da ponte do bairro de Taracoá, em Santo Antônio do Içá (distante 881 quilômetros de Manaus) através da liberação de convênio do Governo, agradecendo a iniciativa.




Alerta


Alessandra Campêlo (MDB) alertou mais uma vez para a insegurança jurídica dos atos da Assembleia, em relação à aprovação de leis com a pauta trancada, sob risco de interferência do Poder Judiciário na Assembleia por conta de ilegalidade.



Diretoria de Comunicação da Aleam
Em tempos de "censura" com o jornalismo independente precisamos da ajuda do nosso leitor para nos manter online. Agora você pode apoiar o Amazon Presse através do PIX: 32.688.550/0001-31. Colabore!
Postagem Anterior Próxima Postagem