Carlos Almeida pediu demissão do cargo de chefia que ocupava na Casa Civil, deixando instalada mais uma crise no governo



O vice-governador, até o momento foi bastante omisso na tomada de providências para combater a pandemia, em um momento tão delicado, Carlos Almeida resolveu sumir e quando apareceu foi para pedir demissão do cargo de chefia que ocupava na Casa Civil, deixando instalada mais uma crise no governo, no momento em que todos deveriam se unir para ajudar no combate ao vírus que já matou quase duas mil pessoas no estado do Amazonas.



Como Titular da SUSAM foi um desastre

Carlos Almeida assumiu a Secretaria de Estado de Saúde (SUSAM) em em Janeiro de 2019 e saiu deixando a saúde em péssimas condições, fez uma gestão regada a escândalos e faltando pouco tempo para completar 100 dias a frente do cargo, foi “remanejado” pelo governador Wilson Lima (PSC) para a Casa Civil.


Liberou 8,4 milhões a instituto investigado por corrupção um dia antes de deixar a Susam. 

Um dia antes de deixar a Secretaria Estadual de Saúde (Susam), o vice-governador, Carlos Almeida Filho autorizou o pagamento de mais de R$ 8,4 milhões ao Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), mesmo sem o instituto ter formalmente executado os serviços.


O INDSH é alvo de denúncia dos Ministérios Públicos dos Estados do Paraná e São Paulo, já foi denunciado à justiça por irregularidades em licitações e por receber dinheiro público em serviços médicos e hospitalares sem a execução dos contratos.

Carlos Almeida Assinou a portaria 132/2019, que chancelou o chamamento público 003/2018 do INDSH, no dia 20 de março, oito dias antes de deixar a Susam.

Via Portal Fiscaliza Manaus
Em tempos de "censura" com o jornalismo independente precisamos da ajuda do nosso leitor para nos manter online. Agora você pode apoiar o Amazon Presse através do PIX: 32.688.550/0001-31. Colabore!
Postagem Anterior Próxima Postagem