Os deputados Wilker Barreto (Podemos) e Felipe Souza (Patriota) esperavam mais da Secretária de Saúde do Estado, Simone Papaiz, enquanto o colega Belarmino Lins (PP) acredita que ela terá condições de atender algumas expectativas do momento, como é o caso do atraso no pagamento de profissionais da área da saúde.

A titular da Susam participou da Sessão virtual da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), nessa quarta-feira (22). Na ocasião, os deputados apontaram a falta de um planejamento efetivo de contenção da Covid-19, pelo Governo como o principal fator para o aumento exponencial no número de mortes no Estado, como mostram dados do próprio Executivo.

A titular da Susam, foi convocada por meio de Requerimento aprovado na Sessão último dia 8, para prestar esclarecimentos sobre as estratégias e investimentos do Executivo no atendimento à população da Capital e Interior, que busca as unidades de saúde a procura de atendimento e tratamento contra o novo coronavírus. Mas ela só compareceu na Sessão virtual da quarta-feira quando foi ´sabatinada` com perguntas de 15 deputados.



Falta transparência


Questionando a secretária sobre a falta de transparência na prestação de contas dos valores que estão sendo investidos na compra de equipamentos para as Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs), o deputado Wilker Barreto (Podemos), saiu da reunião preocupado com o cenário futuro na saúde do Estado. “Foram cinco horas de reunião e o cenário não anima. Não há um novo plano de trabalho, estratégias não foram reformuladas e constantes erros ainda vêm ocorrendo. O objetivo dessa Audiência, da minha parte como autor da propositura, era saber a expertise e o diferencial para implementarmos uma ação fora dos quadros do Amazonas, e aqui não é bairrismo, mas o Estado precisaria ter algum benefício ao trocar o pneu do carro em movimento”, ressaltou Wilker Barreto.

O deputado Wilker Barreto disse que as respostas da secretária só mostraram a falta de atualização nas ações da Susam que sofreu troca de gestores recentemente. “Para minha tristeza e preocupação não existe uma mudança específica. Não existe nenhuma diferenciação. Dessa forma, as falas ainda se moldam muito no futuro: respiradores ainda vão chegar, salários atrasados ainda serão resolvidos, EPIs devem ser providenciados, leitos ainda vão abrir, hospitais ainda estão sendo organizados. Não existe o agora, o para já, o “está ocorrendo neste momento”, o que é péssimo, pois esse vírus não aguarda um Estado se organizar. A cada hora para o Covid-19 vidas são perdidas. Deus nos proteja”, pontuou Wilker Barreto.



Falta gestão

Para o deputado Felipe Souza (Patriota), apesar de ter sido um dos últimos Estados a registrar casos da Covid-19 no Brasil, o Amazonas não tem por parte do Governo estadual nenhum aparelho respirador comprado com recursos próprios. “Com base na resposta que recebi da secretária Simone Papaiz constato que não existe um aparelho comprado. Estamos há mais de um mês vivendo a pandemia e assistindo o sistema de saúde colapsar”, disse Felipe Souza. O parlamentar disse ainda que falta gestão, lembrando que a Aleam redirecionou mais de R$ 30 milhões em emendas impositivas para a compra de respiradores. “Falta ação, atitude, gestão e até boa vontade, não é política, não é questão de ser situação ou oposição, é questão de ser humano, são vidas que estão em jogo. É isso que reclamo todos os dias e muitas vezes não sou compreendido”, destacou Felipe Souza.




Pagamentos devem estar em dia

O deputado Belarmino Lins (PP) usou sua fala para pedir que a secretária trabalhe para manter em dia o pagamento dos servidores terceirizados da saúde. De acordo com o parlamentar, os trabalhadores que estão com as remunerações atrasadas estão na UTI financeira e somente com a regularização dos seus vencimentos, estarão completamente motivados para atender aos pacientes. Belarmino agradeceu a participação da secretária Simone Papaiz na reunião. “A secretária cumpre o preceito constitucional e regimental de comparecer à Casa do povo amazonense, para falar do seu plano de trabalho nessa pasta importantíssima na crise do coronavirus. Ela fala não só aos deputados, mas ao povo do Amazonas. Apelo que cuide da regularidade do pagamento dos operadores de saúde, daquilo que é mais importante para a sobrevivência do profissional e de sua família, sua remuneração”, finalizou Belarmino Lins.

Via Assessoria de Imprensa 
Postagem Anterior Próxima Postagem