Em tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), na manhã desta terça-feira (03), o deputado Dermilson Chagas (Sem partido) questionou a falta de apreensão de drogas, armas e traficantes, durante a desapropriação no Monte Horebe realizada pelo governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP). O parlamentar afirmou ser estranha a ausência, pois o próprio Governo já havia anunciado que o local era comandado pelo crime organizado.

Dermilson lembra que o vice-governador, Carlos Almeida e o secretário da SSP, Coronel Bonates, já haviam ditos em coletivas antes da desocupação, de que o Monte Horebe era comando pelo tráfico e que no local só viviam traficantes. Porém, durante a ação de desapropriação que contou com todo o efetivo policial - deixando o resto de Manaus sem qualquer policiamento - não houve nenhuma apreensão de drogas e de armas ou até mesmo a prisão em flagrante de traficantes. “Se ali era a concentração de traficantes e houve monitoramento da inteligência de segurança quanto ao fato, por que ninguém foi preso? Por qual motivo não foi divulgada nenhuma apreensão de armamentos e de drogas? Ou seja, vimos apenas à demolição de casas e a retirada de familiares, fora isso mais nada. Soa-me estranho”, questionou.

O parlamentar ainda questiona como ficará o policiamento nos bairros de Manaus, diante de uma possível fuga de traficantes do Monte Horebe. “Precisamos saber qual a estratégia emergencial da Secretaria de Segurança Pública para garantir a segurança da população que vive nos bairros de Manaus. Pois, desde quando houve aquelas comemorações das facções na cidade, não ficamos sabendo de nenhuma apreensão de drogas. As mortes continuaram acontecendo e ninguém preso. Portanto, ficam aqui as dúvidas e espero que o secretário Bonates responda para tranquilizar o povo que hoje vive assombrado com a tamanha violência na capital”, disse. 


Programa Habitacional

Com relação aos familiares que foram retirados do Monte Horebe, Dermilson cobrou do governo do Amazonas mais atitude para criar uma política pública de programa habitacional. “O governador precisa ter mais pulso e começar essas políticas para atender não só essas, mas todas as famílias que hoje não têm onde morar e são obrigadas a viverem em invasões. Tá na hora de fazer gestão séria, administrar a vida da população é coisa séria. Pois, se não for pedir apoio do governo federal e principalmente da bancada federal do amazonas, não vamos ter nada aqui”, cobrou.


Via Assessoria de Imprensa 
Postagem Anterior Próxima Postagem