O fechamento da fronteira do Brasil para evitar a entrada de pessoas com o coronavírus foi defendido nesta terça-feira (17) pelo deputado estadual Fausto Jr. O parlamentar disse que a Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) deve buscar apoio de outras assembleias legislativas e encaminhar ao Itamarati o pedido de fechamento temporário da fronteira.

Fausto Jr. citou o caos econômico e social da Venezuela que tem levado milhares de pessoas a abandonar o país. O problema, segundo o deputado, fica ainda mais grave devido a falta de atenção à Saúde Pública do governo venezuelano.

O parlamentar lembrou o surto de sarampo que atingiu o Brasil em 2017, que segundo o ministério da Saúde do Brasil, foi causado pela entrada de venezuelanos pela fronteira com o Estado de Roraima.

O Brasil havia erradicado o sarampo há mais de uma década, no entanto registrou novos casos da doença, inclusive no Amazonas, obrigando o Governo Federal a realizar uma ampla campanha de vacinação. “Todos sabem o caos que vive a Venezuela. Se pessoas contaminadas com o coronavírus entrarem no Brasil, não teremos como controlar a doença. Ao contrário do sarampo, o coronavírus não tem vacina”, afirmou o deputado.

Fausto Jr. disse que o governo Federal orienta a população brasileira a ficar trancada em casa, no entanto deixa a fronteira aberta para a entrada de doentes. “Outros países da América Latina já fecharam suas fronteiras. O Brasil até agora continua com portos, aeroportos e estradas abertas”, comparou o deputado.




Via Assessoria do Deputado

Foto: Noa Magalhães
Postagem Anterior Próxima Postagem