A Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (CDC/Aleam) notificou, na manhã desta terça-feira (10), as concessionárias Amazonas Energia e Águas de Manaus por má prestação de serviço. As empresas deverão comparecer no próximo dia 16, às 11h, à sala da CDC/Aleam, no 4º andar da Casa Legislativa, para uma Audiência Pública, na qual terão de apresentar um cronograma de serviços e um plano emergencial.

De acordo com o presidente da CDC/Aleam, deputado estadual João Luiz (Republicanos), na última segunda-feira (9), a comissão recebeu diversas reclamações sobre oscilação e interrupção, em alguns casos, no abastecimento de água em bairros das zonas Centro-Oeste e Norte de Manaus.

Fomos informados que dezenas de bairros ficaram sem água na cidade por conta da falta de energia que afetou o sistema da Águas de Manaus, localizado no bairro Alvorada. Isso é um absurdo. A população não pode ser prejudicada pela ausência de um plano emergencial das duas concessionárias. Então, quer dizer, se faltar energia por uma semana, também ficaremos sem água porque as empresas não trabalham com um plano B?”, indagou o parlamentar, ao acrescentar que os serviços de água e energia são tidos como essenciais e não podem ser interrompidos. “A população paga pelo serviço e precisa ser respeitada. Por isso, vamos cobrar maior efetividade e qualidade na prestação desses serviços”, afirmou.

João Luiz ressaltou, ainda, que é obrigação das concessionárias buscar outras vias para evitar a descontinuidade dos serviços. “As empresas devem abrir um canal de comunicação entre elas, no qual sejam informados os cronogramas de serviços. Assim, a Águas de Manaus, ciente do problema da Amazonas Energia, poderia acionar seu plano emergencial, evitando a descontinuidade do serviço. Temos certeza que isso minimizaria, e muito, os prejuízos à população e às próprias concessionárias”, disse.

Além da Água de Manaus e Amazonas Energia, também participará da reunião um representante da Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados do Município de Manaus (Ageman).


Via Assessoria de Imprensa 
Postagem Anterior Próxima Postagem