Um homem de 49 anos de idade, diagnosticado com o novo Coronavírus (Covid-19), faleceu no início da noite desta terça-feira (24/03) no Hospital e Pronto Socorro (HPS) Delphina Aziz, na zona norte de Manaus.



Proveniente do município de Parintins, ele veio para Manaus em UTI aérea e foi internado no HPS Delphina Aziz no último sábado (21/03), com quadro de insuficiência respiratória com grave comprometimento pulmonar.

O paciente era portador de hipertensão arterial sistêmica. No último domingo, ele sofreu uma parada cardiorrespiratória, mas foi prontamente socorrido e estabilizado, sendo acompanhado pela equipe médica na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Delphina.

Nesta terça-feira, o paciente apresentou parada cardio-pulmonar, instabilidade hemodinâmica e nova parada cardiorrespiratória. A equipe procedeu manobras de ressuscitação, contudo o paciente não resistiu veio óbito no início da noite.




Amazonas tem 47 casos confirmados de Covid-19

O Amazonas tem 47 casos confirmados do novo coronavírus (Covid-19) e 15 em investigação, aguardando o resultado de exames. Cinco pacientes estão internados, sendo dois deles no Hospital e Pronto-Socorro (HPS) Delphina Aziz, e três na rede privada.

A informação foi divulgada nesta terça-feira (24/03), durante coletiva de imprensa on-line concedida pela diretora-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), Rosemary Costa Pinto, e pela secretária executiva adjunta da Capital, da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), Dayana Mejia de Sousa.

Dos 47 casos confirmados, dois são oriundos do município de Parintins. Os demais foram identificados em Manaus. Os pacientes que não estão internados estão em isolamento domiciliar, monitorados e acompanhados diariamente por profissionais de saúde.

Rede de assistência – A secretária executiva adjunta da Capital ressaltou que o Delphina Aziz, referência para o atendimento de pacientes graves de Covid-19, tem atualmente 50 leitos de UTI. Segundo Dayana, no caso de necessidade de ampliação, esse total de leitos pode passar para 350.

“Nós temos outros 20 respiradores disponíveis na rede para ampliação imediata de 50 para 70 leitos, e o Delphina está sendo trabalhado para atingir o teto de 350 leitos”, disse Dayana.

Questionada sobre a possibilidade do uso de outros equipamentos do Estado, como estádio de futebol, para a expansão de leitos, a secretária explicou que essa é uma medida levada em consideração por outros estados, mas que ainda não se aplica ao Amazonas.

“Diferente dos demais estados, nós temos uma situação no Amazonas em que nós temos capacidade de expansão do quantitativo de leitos dentro de estruturas prontas. Então, é uma estratégia, sim, que foi avaliada, nós temos alguns protótipos em torno dessa alternativa, porém, no momento, optamos por ampliação de leito nas unidades em que nós já temos leitos, como é o caso do Delphina, que pode chegar aos 350 leitos”, explicou Dayana.

Portos e estradas – A diretora-presidente da FVS-AM pediu que a população siga a orientação para permanecer em casa. E lembrou que, após decisão da Justiça Federal, o Amazonas colocará em execução as medidas de restrição ao transporte de passageiros em portos e estradas intermunicipais. “A sua forma de colaborar conosco é ficando em casa, evitando circular”, pediu Rosemary.

A secretária executiva adjunta também reforçou a orientação contra notícias falsas, pedindo que a população busque informações sobre a doença em sites oficiais e de confiança.

“É necessário que a sociedade não acredite em fake news. Todas as informações reais, verídicas, são dadas por nós, enquanto governo. Não temos interesse algum de sub informar, esse não é o objetivo. Estamos aqui diariamente, informando, trabalhando, e fazendo os investimentos necessários”, disse Dayana.




Amazonas interrompe vacinação de rotina até 16 de abril

Em Manaus, os idosos serão vacinados contra gripe em casa; nos postos de saúde, somente sarampo para pessoas com até 59 anos

Por recomendação do Ministério da Saúde (MS), estão suspensas, temporariamente, as vacinas de rotina na rede de saúde pública do Amazonas. De acordo com a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), que é responsável pela distribuição das vacinas na capital e no interior, o MS orientou pela interrupção nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) para evitar a disseminação do novo coronavírus (Covid-19).

Ainda segundo o Ofício Circular Ministerial 02/2020, serão mantidas apenas a oferta de vacina contra sarampo para pessoas com até 59 anos de idade e a Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza, a partir desta segunda-feira (23/03).

A diretora-presidente da FVS-AM, Rosemary Costa Pinto, explica que a oferta de vacina de rotina deve retornar a partir de 16 de abril deste ano, quando será encerrada a primeira fase da campanha contra a influenza destinada para pessoas com mais de 60 anos. Os idosos são as pessoas que mais vêm apresentando complicações devido ao novo coronavírus em todo o mundo e devem evitar sair de casa, segundo a diretora-presidente da FVS.

A FVS-AM orienta que os pais e/ou responsáveis aguardem até 16 de abril para comparecer aos postos de saúde e atualizar a caderneta de vacinação da criança, buscando aproveitar a oportunidade para também se vacinar.

“Aproveitamos para fazer um chamamento especial aos pais e responsáveis por crianças, que são, muitas vezes, portadores assintomáticos de doenças respiratórias. O adiamento é orientado para reduzir o contato com idosos, grupo com maior risco de complicações e óbitos por doenças respiratórias, dentre elas Influenza e Covid-19, mas, a partir do dia 16 de abril, é essencial realizar a atualização da caderneta de vacinação”, informou.

Campanha Influenza – Em todo o interior do estado, a vacinação ocorre nos postos de saúde. Em Manaus, os idosos serão vacinados em casa contra a gripe.

De acordo com a coordenadora do Programa Estadual de Imunização da FVS-AM, Izabel Nascimento, o esquema de vacinação deve ser gerenciado pelas equipes de saúde de todo o estado para evitar aglomerações de pessoas.

“As vacinas devem ser ofertadas estrategicamente, em cada um dos municípios, seguindo a orientação do Ministério da Saúde. A vacinação contra sarampo vai seguir, para quem tem até 59 anos de idade, para evitar o aumento da circulação ativa do vírus do sarampo”, apontou Izabel.



Sistema prisional irá confeccionar máscaras de proteção e firma parceria para produção de álcool 70º contra o covid-19


O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), vai produzir 120 mil máscaras descartáveis e firmou parceria para produção de álcool 70º para o combate à disseminação do novo coronavírus.

Nesta terça-feira (24/03), o governador Wilson Lima e o titular da Seap, coronel Vinícius Almeida, visitaram o núcleo de costura na Penitenciária Feminina de Manaus (PFM), onde detentas do regime fechado iniciaram a confecção dos equipamentos de proteção individual.

Serão confeccionadas 10 mil máscaras de proteção semanais, com a expectativa total de 120 mil. Após a produção, o material passará por um processo de esterilização na Fundação de Vigilância Sanitária (FVS), sendo destinado em seguida para usuários do sistema de saúde que apresentarem sintomas leves do novo coronavírus e aos profissionais da área de assistência social e de outros serviços de atendimento ao público.

O governador destacou a importância da iniciativa. “A Seap enxergou esse momento de risco que a sociedade enfrenta com a ameaça da Covid-19, que vem vitimando muitas pessoas, e buscou um meio de dar sua contribuição para minimizar os danos. Assim, tornando um ciclo completo: o trabalho dos apenados produzindo para o bem da própria sociedade, em uma iniciativa inédita”, observou.



Segundo Wilson Lima, a iniciativa se constitui em uma excelente ferramenta de ressocialização. “Diante da pandemia do coronavírus, declarada pela Organização Mundial de Saúde, é muito positivo permitir o emprego da mão-de-obra das internas na fabricação de Equipamentos de Proteção Individual que poderão servir para a prevenção de novos casos da doença”, declarou.

Benefício do trabalho - "O serviço de confecção das máscaras reverte às apenadas ganho duplo. Pois garante a remição da pena pelo trabalho e, também, com o aumento da autoestima dessas pessoas que se sentem valorizadas por contribuir com uma causa nobre de saúde pública", reiterou o titular da Seap, coronel Vinícius Almeida.

Álcool 70º - A Seap firmou parceria com a Distribuidora Atem e a Indústria e Química Credie que vai permitir a produção de álcool 70º, um dos itens de prevenção indicado pelas autoridades de saúde contra o coronavírus.

Em parceria com as empresas de cogestão do sistema prisional (Reviver Administração Prisional Privada, Embrasil Serviços, Umanizzare Gestão Prisional e RH Multi), serão produzidas 250 mil garrafas de 100 ml do produto.

“A distribuidora de petróleo fará a doação do álcool e a empresa química fará o envasamento”, informou Vinícius Almeida.

Toda produção será enviada à Secretaria de Estado da Saúde (Susam), que ficará responsável pela distribuição aos agentes dos sistemas de saúde e de segurança pública. “Com o surto do vírus, houve aumento da procura de vários artigos de prevenção. E esses profissionais estão na linha de frente no combate à doença e necessitam a todo instante do álcool 70º para se manterem higienizados”, observou.


Susam orienta profissionais de Saúde sobre o uso racional de EPIs

A secretaria publicou nota técnica baseada nas recomendações da Anvisa e da OMS sobre quando utilizar máscaras, luvas, aventais e demais EPIs



Em função da pandemia provocada pelo novo coronavírus, a Secretaria de Estado de Saúde (Susam) e a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) expediram Nota Técnica sobre uso racional de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) nas unidades de saúde da rede estadual. O documento, baseado nas normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), orienta sobre qual material deve ser usado pelo profissional durante atendimento a pacientes suspeitos ou confirmados, conforme o ambiente hospitalar.

A secretária executiva adjunta de Atenção Especializada da Capital da Susam (Sea-Capital), Dayana Mejia de Sousa, alerta que o uso racional dos equipamentos será decisivo para a adequada assistência médica nos próximos meses e garantiu que a rede está abastecida com o material, embora a orientação é que seja usado de forma racional. Com a pandemia, a demanda por EPIs aumentou 100 vezes mais, gerando escassez no mercado em todo o mundo, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

“Temos trabalhado intensivamente no sentido de conscientização do uso desses EPIs, de acordo com a estratégia preconizada pelo MS (Ministério da Saúde). Nós estruturamos uma nota técnica, com o passo a passo dos ambientes em que esses pacientes se encontram, bem como esses profissionais, no sentido de que nós pudéssemos utilizar os EPIs específicos, no momento adequado, de maneira adequada e responsável. Nós sabemos que é uma situação mundial, não é uma situação local e nós precisamos racionalizar esses equipamentos”, reforçou a secretária, destacando que todos os cuidados estão sendo tomados para que não falte material no futuro.

A secretária executiva esclarece que a Susam fez a aquisição de EPIs para abastecer as unidades e que o abastecimento é feito conforme a necessidade e o tempo em que os produtos vão sendo entregues pelos fornecedores.

Nota Técnica - O documento especifica orientações para atendimento de pacientes com e sem sintomas respiratórios, pacientes suspeitos ou com confirmação de Covid-19. As recomendações abrangem todos os ambientes hospitalares, da recepção ao leito de internação em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), e está disponível nos sites da FVS e da Susam, além de ter sido entregue para toda a rede.

O primeiro passo a ser seguido na recepção, conforme a nota técnica, é oferta de máscara cirúrgica a pacientes que têm sintomas respiratórios. O documento também indica que as pessoas com sinais de gripe ou resfriado devem ser isoladas em uma sala ou mantidas a um metro de distância dos demais pacientes. Os profissionais que atuam na recepção devem seguir as orientações de prevenção da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) da sua unidade.

Os profissionais de saúde em contato direto com os pacientes que apresentam sinais respiratórios, de casos suspeitos de Covid-19, devem utilizar o kit de EPI com máscara cirúrgica, proteção ocular e luvas. Os demais profissionais, que não têm contato direto, devem se manter a uma distância de um metro dos pacientes suspeitos, sem necessidade de uso de EPI.

Nos consultórios, os profissionais que realizarem exame físico, nos pacientes com sintomas gripais, deverão utilizar a máscara cirúrgica, proteção ocular, luvas e avental. Já nos laboratórios, apenas o profissional que estiver manipulando material respiratório deverá utilizar a máscara N95, luvas, avental, touca e proteção ocular.

Enfermarias e UTI – Nos leitos, os profissionais quem mantêm contato direto com o paciente de Covid-19 devem utilizar o kit de EPI composto por máscara cirúrgica, luvas, avental impermeável, touca e proteção ocular.

Já durante a realização de procedimentos geradores de aerossol em paciente de Covid-19, como a intubação em leito de UTI, os EPIs recomendados são a máscara N95, as luvas, avental e a proteção ocular.

No caso dos profissionais da higienização, que realizam a limpeza do quarto do paciente com o novo coronavírus, o kit de EPI é diferenciado. Além da máscara cirúrgica, luvas específicas e proteção ocular, a nota técnica prevê a utilização de botas.

As visitas aos pacientes com o Covid-19 serão restritas, apenas quando a entrada for extremamente necessária. Nesses casos, os processos de colocação e remoção dos EPIs serão supervisionados por um profissional de saúde treinado. O visitante terá de fazer uso da máscara cirúrgica, do avental e das luvas.

A nota técnica ainda orienta sobre a sequência de colocação dos EPIs, seguindo a ordem de avental, máscara, óculos e luvas por último. Já a retirada dos itens acontece, primeiro pelas luvas, óculos, avental e máscaras que devem ser descartadas corretamente.




FOTOS: Divulgação/Secom
Postagem Anterior Próxima Postagem