No dia  em que a importância dos bibliotecários é reconhecida, a Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), destaca o papel realizado pela Escola do Legislativo José Lindoso, que mantém em funcionamento a biblioteca Anísio Thaumaturgo Soriano de Melo, com mais de três mil exemplares mantidos ao alcance da comunidade, por meio do trabalho da bibliotecária, Amanda Suzane Mota.

Com títulos que falam sobre a história do Amazonas, do Brasil, política, economia, literatura regional e mundial, artes, direito e várias outras áreas do conhecimento, o espaço tem certificado reconhecido pelo Ministério da Educação, expedido desde 18 de julho de 1983.

De acordo com o presidente da Casa, deputado Josué Neto, a Assembleia tem buscado facilitar o acesso ao conhecimento e tem investido capacitação dos servidores. “Tudo que se investe no ensino, capacitação e aperfeiçoamento de pessoas são bons investimentos, principalmente porque você está abrindo novas perspectivas e contribuindo para a melhoria do serviço que aquela pessoa desempenha. Hoje a maior necessidade dos amazonenses é ter um serviço público eficaz e eficiente que atenda às suas necessidades”, afirmou.

Coordenadora da Biblioteca, Amanda Mota, explica que a gestão do presidente Josué Neto, está realizando a revitalização do local e atualização das obras. Ela também comemora a preocupação da Casa em colocar o espaço aos cuidados de uma profissional especializada.

“Como bibliotecária efetiva da Casa, fico feliz em participar desse momento em que estamos levantando quais são os livros do acervo, quais permanecerão na biblioteca e quais serão doados para espaços comunitários e escolas públicas”
, explicou.




Espaço aberto


As obras que estão na biblioteca da Aleam são disponibilizadas aos servidores para empréstimo, por até sete dias, de até quatro títulos, com possibilidade de renovação. Porém, o público externo pode realizar pesquisas no local, que tem wi-fi disponível.


Amanda adianta ainda, que estão sendo adquiridas novas obras. “Acabaram de chegar vários títulos oriundos do Senado e vamos adquirir também livros da Câmara Federal e outros por meio de doações de livros em bom estado”, disse, completando que a importância de ter uma biblioteca na Casa, é dar oportunidade aos servidores lerem e pesquisarem, num espaço com títulos variados.



O espaço está aberto de segunda a sexta-feira, de 8h às 17h.


Livros raros

A obra mais antiga do acervo data de 1885. É o livro “Arestos do Supremo Tribunal de Justiça”. Também fazem parte dos títulos cadastrados, duas unidades do “Glossário dos nomes brasileiros”. Outro destaque é a Constituição do Amazonas em braile, em cinco volumes, produzida pelo Senado.


Em formato CD, a biblioteca tem disponível “A história do poder legislativo” e também todas as Constituições. Além do espaço físico, que fica no prédio da Escola do Legislativo, a biblioteca tem o espaço virtual para pesquisa sobre o acervo no site da Aleam: http://www.ale.am.gov.br/biblioteca-virtual/.





Via Diretoria de comunicação
Postagem Anterior Próxima Postagem