A deputada professora Therezinha Ruiz (PSDB) participou, na manhã desta quarta-feira (5), ao lado da líder do Governo, Joana Darc (PL), de reunião com lideranças do Movimento Unificado dos Servidores Públicos do Amazonas (Musp), ocasião em que solicitaram a abertura de uma mesa de negociações com o Governo, para tratar das reivindicações das categorias de servidores estaduais.

Na pauta unificada, os representantes do movimento reivindicam o cancelamento da Lei Delegada; o retorno do calendário normal de pagamento; a revogação de reajustes do Amazonprev; a revogação da lei 198 que congelou salários, e a retomada de negociações com os servidores estaduais.

Reafirmando a sua posição a favor do diálogo, a deputada Therezinha Ruiz, presidente da Comissão de Educação, se colocou à disposição na interlocução com o Governo. Ela lembrou que em recente conversa com o governador Wilson Lima, tratou das questões dos servidores, e disse que ele manifestou preocupação em analisar a situação das categorias, principalmente dos trabalhadores do interior do Estado.

“O Governo teve que tomar medidas duras, para não ultrapassar os limites da Lei de Responsabilidade Fiscal, e hoje os riscos estão diminuindo, então há possibilidade de que a decisão que suspendeu o pagamento dos reajustes até setembro de 2021 será revista, tão logo as contas se ajustem ao patamar aceitável da Lei”, avaliou Therezinha Ruiz.

A expectativa da deputada Joana Darc, também é de que o período do congelamento diminua, diante do quadro favorável das finanças do Estado. “As medidas de austeridade foram necessárias para que o Governo não quebrasse”, frisou.

Joana Darc e Therezinha Ruiz se comprometeram em levar a pauta ao governador Wilson Lima e estabeleceram um canal de diálogo com as lideranças do Musp para tratar das reivindicações das categorias.

Os representantes do MUSP afirmaram que o objetivo é retomar a mesa de negociações, sem viés político. Participaram da reunião, representantes da Aspron Sindical, do Sindicato dos Médicos do Amazonas (Simeam), do Sindicato dos Trabalhadores da Área de Saúde (Sidsaude) e do Sindicato dos Agentes de Endemias (Sindagente-AM).

Via assessoria.
Postagem Anterior Próxima Postagem