Orçamento de 2020 prevê a abertura de 51 mil vagas


Em razão do orçamento de 2020 que prevê a abertura de mais de 51 mil vagas em certames federais, os concurseiros de plantão devem reforçar a preparação para garantir uma vaga. Previstos na LOA (Lei Orçamentária Anual) sancionada pelo Presidente da República a criação de 5.575 vagas e provimento de 45.816, destinadas a postos existentes vagos por morte ou aposentadoria.

De acordo com o professor de preparatório para concursos Adriano Guimarães, este ano estão previstos os concursos do Poder Executivo Federal que estão suspensos desde 2015, bem como o início do ciclo de concursos para os TRE´s. Outra área que deverá movimentar o ano de 2020 é a área Fiscal e nesse bojo um concurso muito aguardado no Amazonas é o concurso da SEFAZ AM (Secretaria do Estado da Fazenda do Estado do Amazonas). Pode também ocorrer este ano o concurso da Receita Federal, como ICMS-RJ e ICMS-SP. Na área policial a expectativa é pela Policia Federal e Policia Rodoviária Federal. Como exemplo existem os seguintes pedidos de concursos no ministério da economia; PRF , Polícia Federal, CGU, CVM, BACEN, ANTT, ANEEL, ANTAQ ,ANCINE, CNPq, MAPA e INSS.

O professor Antônio Guimarães explica que todo curso preparatório tem como missão atuar na “realização de sonhos”, o que significa que o papel de um professor e de um curso preparatório vai muito além da simples transmissão de conteúdo. “Ao longo do processo existem fatores críticos para o sucesso, e os professores e cursos devem auxiliar o concurseiro a administrar cabeça, corpo e conteúdo. Esses fatores podem ser aplicados a qualquer atividade, seja ela profissional ou pessoal”.

Além disso, existem três dicas fundamentais para quem deseja transformar sua vida: escolher uma carreira para seguir, estas estão basicamente estruturadas em: tribunais, fiscais , executivos, militares e policiais.

“Ao escolher uma carreira, o aluno passar a estudar mais focado. Existem muitos alunos que ficam pulando de um para outro e isso prejudica a evolução do estudo. A sensação é que sempre estão recomeçando. A grande dica é, quanto mais tempo estudo um assunto, mais na memória ele fica”, aconselha.

Outra dica é estudar de modo inteligente, ou seja, estudar de modo inteligente e composto de construir um plano efetivo de estudos (procurar professores experientes para auxiliar). “Sem planejamento ficamos a deriva e fica mais difícil mensurar a evolução nos estudos”.

Ele diz ainda que utilizar técnicas avançadas de estudo também é fundamental, afinal estudar para concurso público é estudar em alto desempenho e a escola no Brasil não prepara os alunos para estudarem em alto desempenho. “Aqui o aluno precisa mudar algumas crenças e confiar em pessoas mais experientes como professores e pessoas já aprovadas em concurso público”.

O estudo para concurso é uma etapa da vida e para isso precisa ter tempo definido. “É comum eu ouvir que as pessoas não têm tempo para estudar para um concurso na mesma frase que desejam mudar de vida. Muda a vida de quem quer ter a vida mudada! Aqui é fundamental assumir um compromisso e estabelecer o que é prioridade”, explica o professor sugerindo que o concurseiro pergunte para quem já passou se vale a pena.

“Muitas pessoas desistem do sonho porque deixam-se contaminar por pessoas que nunca tentaram concurso público e abandonam o sonho por achar que não conseguem ou que concurso tem “carta marcada”. Mentira! Concurso é para alunos de alto desempenho e qualquer um pode se tornar um aluno de alto desempenho. Basta falar com a pessoa certa”.


Ânimo

O orçamento trouxe ânimo para quem está engajado na busca de uma oportunidade no serviço público. Há pouco mais de três anos, a contadora Joyce Sena, mantêm um ritmo acelerado entre o trabalho e os estudos. O foco dela é a área fiscal, embora sem garantias sobre a efetividade de editais para área, ela segue firme e diz que está quase preparada. “Digo ‘quase’ porque sei que têm muitos nessa mesma jornada, e vários estudando bem mais tempo que eu. Mas acendeu uma luz com essa notícia e a ideia é dar um gás e redobrar os estudos”, conta.


O autônomo Júlio César encara a mesma rotina. Ele diz estar se dedicando ao longo de alguns anos e está à espera de uma aprovação. O concurseiro concorda com o professor Guimarães, ao sugerir que é necessário organizar o tempo para os estudos. “Criei um planejamento de estudo e consegui me organizar de forma que não atrapalhe as outras atividades que eu exerço no meu dia a dia. E a ideia é essa, estudar muito, estudar mais e não deixar que nada desvie o foco”, diz.


Postagem Anterior Próxima Postagem