"Foram coletadas mais de 1 Milhão de assinaturas registradas em cartório (Mais que o dobro das 492 Mil necessárias), mas elas não foram reconhecidas pelo TSE", afirma 2º vice presidente do Aliança Pelo Brasil


Novo partido está longe de conseguir homologar o número minimo de assinaturas, estabelecido pela Justiça Eleitoral para criação de uma nova sigla.

A menos de 40 dias do prazo limite estabelecido pela Justiça Eleitoral para que os partidos políticos obtenham registro para disputar as eleições municipais deste ano, a cúpula da Aliança pelo Brasil, sigla que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tenta criar, admite que não vai conseguir participar dos pleitos deste ano.

Até esta quarta-feira (26), o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) havia validado apenas 3.334 assinaturas – são necessárias, no mínimo, 492 mil para obtenção do registro. De acordo com o advogado Luís Felipe Belmonte dos Santos, segundo vice-presidente e principal operador do partido a ser criado, "foram coletadas mais de 1 Milhão de assinaturas, mas elas não foram reconhecidas".


Via Estadão 
Em tempos de "censura" com o jornalismo independente precisamos da ajuda do nosso leitor para nos manter online. Agora você pode apoiar o Amazon Presse através do PIX: 32.688.550/0001-31. Colabore!
Postagem Anterior Próxima Postagem