O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) reuniu-se, nesta terça-feira (12), com Conselheiros Tutelares de Manaus para tratar sobre a estrutura de trabalho, questões salariais e periculosidade dos trabalhadores desta área na capital amazonense.

“Os vereadores e deputados não podem criar leis que gerem um custeio para o poder executivo, então, pela Câmara não virá uma lei, e se ela vier será inconstitucional. Quem tem que encaminhar essa lei para a Câmara é o prefeito de Manaus, que precisa ter orçamento para isso e pedir para equipe econômica dele fazer isso”, disse Josué Neto, que pretende apresentar uma minuta ou ter uma audiência para o prefeito Artur Neto sobre as principais reivindicações dos Conselheiros Tutelares.


Conforme o conselheiro Kirk Sahdo, da Zona Sul 1, os trabalhadores estão com dificuldades de desenvolver as funções nos bairros da capital amazonense por falta de estrutura.

“A nossa classe está sem estrutura do trabalho. Nós temos dificuldades muito grandes de exercer nossas funções, devido a questão estrutural e a forma de atender o público alvo, que é criança e adolescente, conforme preconiza o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA)”, afirma Sahdo, que também pleiteou 20% de adicional periculosidade para os Conselheiros.


Via Assessoria de Imprensa 
Postagem Anterior Próxima Postagem