Processo seletivo abre vagas de agente censitário e recenseador para nível médio e fundamental



Aguardado desde o ano passado, o edital do concurso público do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para mais de 200 mil vagas pelo país só deverá ser publicado no início de março, segundo nova previsão oficial divulgada nesta terça-feira (11) pelo órgão.


A previsão anterior era que o edital seria publicado ainda em fevereiro.


Anunciado em maio de 2019, o processo seletivo irá contratar trabalhadores temporários para trabalhar no Censo Demográfico 2020 para os cargos de recenseador e agente censitário.


Segundo informou o IBGE, o Cebraspe (Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos) foi definido como a banca organizadora do concurso e a assinatura do contrato deve ser feita ainda nessa semana, o que deverá garantir a publicação do edital logo no início de março.


Portaria publicada em maio pelo governo federal autorizou o IBGE a contratar até 234.416 trabalhadores temporários para trabalhar no Censo Demográfico 2020. Somadas as posições autorizadas a serem preenchidas nos cargos de agente censitário e recenseador, o número de vagas do concurso número pode chegar a até 225.678.


Vagas previstas pela portaria publicada em maio de 2019:

  • Agente Censitário Municipal: 6.100
  • Agente Censitário Supervisor: 23.578
  • Recenseador: 196.000

Detalhes sobre o número exato de vagas para cargo e remuneração só serão conhecidos com a publicação do edital.


Historicamente, os candidatos a recenseador precisam ter nível fundamental. Já para agente censitário costuma ser exigido nível médio de escolaridade.


Para os cargos de coordenador censitário subárea e agente censitário operacional, cujo processo seletivo já está na fase final, o número de vagas abertas (2.658) ficou um pouco abaixo do limite autorizado pelo governo (3.210).


O edital lançado em setembro abriu 1.343 vagas para coordenador censitário subárea (nível superior) e 1.315 vagas para agente censitário operacional (nível médio), distribuídas pelas 27 unidades da Federação. Os salários foram fixados em R$ 3.100 para coordenador e de R$ 1.700 para agente.


No Censo 2010, 191.972 vagas foram abertas para recenseador, atraindo mais de 1 milhão de inscritos. Outras 33.012 vagas foram abertas para agente censitário administrativo, agente censitário de informática, agente censitário municipal, agente censitário regional e agente censitário supervisor.

O Censo Demográfico produz informações atualizadas e precisas, que são fundamentais para o desenvolvimento e implementação de políticas públicas e para a realização de investimentos, tanto do governo quanto da iniciativa privada. Além disso, uma sociedade que conhece a si mesma pode executar com eficácia ações imediatas e planejar com segurança o seu futuro.


Retratar o Brasil que entrará na próxima década é um desafio para o IBGE. Qual é o tamanho da população brasileira? Em que condições vive? Como se distribui no Território Nacional? Qual é o nível de escolaridade de nossas crianças e jovens? Quais as condições de emprego e renda da população? Estas e muitas outras perguntas serão respondidas pelo Censo Demográfico que o IBGE realizará no ano 2020.


Saiba mais sobre o O CENSO 2020


Via G1
Postagem Anterior Próxima Postagem