Foram convocados os provados no concurso de 2009 para admissão e matrícula no Curso de Formação no Quadro Complementar de Oficiais do Corpo de Bombeiros Militar do Estado. O Decreto foi publicado no Diário Oficial (DOE) que circulou na noite desta sexta-feira,14 de fevereiro. A decisão do governador concretiza o sonho de dez anos de centenas de pessoas que aguardavam por esse dia.

A publicação do decreto com a convocação dos profissionais de saúde sai oito dias após Wilson Lima anunciar o chamamento dos concursados, na abertura da segunda edição do programa Muda Manaus, no bairro Jorge Teixeira, zona leste de Manaus. Pelo cecreto, o Corpo de Bombeiros fará a ‘’notificação pessoal dos candidatos convocados’’, distribuídos por função que desempenharão na rede estadual de saúde, como médicos clínicos gerais, pediatras, ortopedistas, farmacêuticos, dentistas, enfermeiros e assistentes sociais.

‘’Como anunciamos, estamos agora cumprindo mais uma etapa, e fundamental, desse processo. A convocação é uma questão de justiça, atende os anseios dos concursados, permitindo que o Estado reforce a rede de saúde, com profissionais altamente capacitados’’, destaca o governador Wilson Lima, que acrescenta: ‘’Graças à reorganização financeira que estamos promovendo, para amenizar o déficit bilionário que herdamos nas contas do Estado, agora podemos alocar esses profissionais’’.


Passo a passo - No último dia 6, quando foi anunciada a convocação dos aprovados no concurso, o governador e o vice-governador e secretário chefe da Casa Civil, Carlos Almeida, foram festejados por um expressivo grupo de concursados.


A decisão que permitiu o Governo convocar os bombeiros profissionais da saúde é fruto de ação ajuizada por Carlos Almeida, em 2014, quando atuava como defensor público. Em 2009, o concurso foi lançado para implantação das Unidades de Pronto-Atendimento, as UPAs, nos moldes do que ocorria no estado do Rio de Janeiro, mas o modelo não teve continuidade e a espera dos concursados só terminou no atual Governo.


Hospital modelo - O projeto do Governo é que o Hospital e Pronto-Socorro Platão Araújo, localizado na zona leste de Manaus, se torne um modelo de unidade com a atuação dos médicos militares. Além de atenderem à população no mesmo molde atual da unidade de saúde, chamado porta aberta, os bombeiros médicos estarão aptos e prontos para agir em casos de catástrofes naturais, entre outros que necessitem das forças militares.



Via SECOM
Postagem Anterior Próxima Postagem