Ele se recusou a viajar com amazonenses no mesmo vôo



O colunista Leo Dias, do portal UOL, repercutiu notícia publicada pelo BNC Amazonas sobre o “chilique” que o cantor Paulo Ricardo deu nesta segunda-feira, dia 27, no município de Barcelos (a 401 km de Manaus).

Depois de se apresentar no Festival do Peixe Ornamental, o artista se recusou a ceder lugares que estavam vazios no avião que trouxe ele e sua equipe para Manaus a outros amazonenses, entre os quais o cantor Guto Lima.

Em nota oficial enviada hoje ao colunista Leo Dias, o produtor Renato Costa, que viajou junto com Paulo Ricardo para o Amazonas, alegou que a confusão aconteceu devido ao excesso de bagagem da equipe, equipamento musical e de som.


Segundo Costa, o avião fretado pela produção de Paulo Ricardo tinha capacidade para 30 pessoas e havia 16 profissionais do artista embarcado. Porém, as 14 poltronas vagas estavam ocupadas com equipamento de som, já que o porão estava cheio com a bagagem dos passageiros, objetos que ornamentam o palco e instrumentos musicais. Com isso, a aeronave atingiu o peso máximo permitido para voo.

A nota oficial ainda acrescenta: “O cantor Paulo Ricardo em momento nenhum teve uma atitude preconceituosa.”

O empresário da AMZ Produções, Robson Tiradentes que presenciou a confusão em Barcelos, reitera: “Todo mundo viu! Paulo Ricardo não quis ceder os lugares no avião para outros amazonenses e para o cantor Guto Lima”.




Mais confusão



No sábado, 25, Paulo Ricardo já havia tido outro ataque de estrelismo, desta vez no município de Urucurituba (a 207 km de Manaus).

Segundo moradores, o cantor mandou fechar o restaurante e o hotel só pra ele e sua equipe.


Via BNC
Postagem Anterior Próxima Postagem