Ronald Gomes Borges, 28, é acusado de estuprar, matar e esconder o corpo de uma criança de 10 anos, no município de Fonte Boa (distante 678 km de Manaus, em linha reta). Ele foi preso por volta das 21h desta quinta-feira (16), depois que a própria esposa acionou a polícia. Depois de matar a criança, o homem escondeu o corpo dela embaixo de uma cama em sua própria casa.




De acordo com o investigador Mário Alves, gestor da 55ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Fonte de Boa, o estupro ocorreu na tarde desta quinta-feira (16), por volta das 14h, na casa do autor do crime, situada na Rua Oito, Belarmino Lins, localizada naquele município (distante 678 quilômetros em linha reta da capital).




Conforme o gestor, a vítima, Elcleciane Nascimento Duarte, que tinha 10 anos, costumava ir à casa de Ronald ajudar a fazer bolos e biscoitos com a companheira dele, para vender na cidade. No dia do crime, a menina estava com o infrator na residência, momento em que o mesmo a levou para um quarto e ofereceu R$ 40 para que ela mantivesse relação sexual com ele. Na ocasião, a vítima não aceitou e tentou fugir, então o homem a pegou pelo braço e a estuprou.

Segundo Alves, após o ato, Ronald aplicou um golpe chamado ‘mata-leão’ na criança, que ficou desfalecida. Então, ele pegou uma corda e a asfixiou novamente, momento em que ela veio a óbito no local. O infrator deixou o corpo da vítima embaixo da cama e, por volta das 19hs, a companheira do homem entrou no quarto e encontrou o corpo da criança.

Ainda segundo o gestor da 55ª DIP, a mulher sofreu ameaças do companheiro, porém, contou para os familiares da menina, que acionaram a Polícia Militar. Na ocasião, o infrator empreendeu fuga e, por volta das 21h30, foi encontrado pelos policiais militares numa área de mata, naquela cidade.

Ronald foi levado para a unidade policial, onde foi preso em flagrante por estupro de vulnerável. Durante procedimentos na DIP, foi verificado que existe um mandado de prisão, em aberto, em nome do infrator, expedido no dia 22 de agosto de 2019, também por estupro de vulnerável, que ocorreu em 2017. O homem está custodiado na carceragem da delegacia até ser transferido para a capital, onde irá ficar à disposição da Justiça.



Postagem Anterior Próxima Postagem