Previsto para ser inaugurado no dia 3 de fevereiro, hospital na cidade de Wuhan será dedicado ao tratamento da doença e terá 25 mil m².



A China está em uma corrida científica e estrutural para conter o avanço de novos casos de coronavírus, que já matou 26 pessoas e tem mais de 900 casos confirmados até esta sexta-feira (24). Outros oito países também têm registro da doença.

Há pesquisas sendo desenvolvidas para identificar detalhes da cepa do vírus, um hospital sendo construído para tratar exclusivamente dos infectados e restrições de circulação e fechamento de pontos turísticos.



Obra emergencial


Na região metropolitana de Wuhan, cidade epicentro da doença, as autoridades estão construindo um novo hospital que será dedicado ao tratamento do coronavírus, segundo o Xinhua News. O empreendimento segue o modelo de Pequim para tratamento de doenças respiratórias agudas, conhecidas como SARS. O hospital terá 1 mil leitos, uma área de 25 mil m² e deverá ser inaugurado em 3 de fevereiro.


As autoridades esperam que o novo hospital dedicado somente a casos de pneumonia viral de origem desconhecida seja concluído em tempo recorde. Segundo a agência de notícias estatal, equipes de operários trabalham 24 horas por dia na obra. Em 2003, o hospital erguido em Pequim para os casos de SARS ficou pronto em apenas uma semana.




Pesquisas


O Ministério de Ciência e Tecnologia da China lançou oito projetos de pesquisa de emergência para ajudar a lidar com o mais recente surto de coronavírus no país. Além disso, o governo criou um sistema nacional com informações de pesquisas a respeito da doença. Imagens microscópicas eletrônicas do coronavírus, primers e sondas para detecção de vírus estão disponíveis no site, de acordo com a rede de notícias Xinhua.


Via G1
Postagem Anterior Próxima Postagem