O deputado estadual Ricardo Nicolau (PSD) incluiu uma emenda impositiva de R$ 300 mil no Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) de 2020 para a Fundação Centro de Controle de Oncologia do Amazonas (FCecon). Nesta segunda-feira (9), o parlamentar visitou a unidade e confirmou a destinação dos investimentos para melhorias de infraestrutura.


De acordo com Ricardo Nicolau, os recursos financeiros da emenda serão alocados para compra de novos equipamentos permanentes para o centro cirúrgico, principal necessidade apontada pela direção da FCecon. O espaço possui nove salas cirúrgicas e realiza até 300 procedimentos por mês em pacientes oncológicos do Norte e de demais regiões do país.

Esperamos ajudar a FCecon, por meio desta emenda impositiva, a dotar seu centro cirúrgico com equipamentos de ponta em 2020, como por exemplo focos cirúrgicos de LED e bisturis elétricos. Esta instituição é referência na Amazônia Ocidental e precisa manter a elevada qualidade dos serviços prestados à pessoa com câncer
destacou o deputado.

Durante a visita, Ricardo Nicolau também articulou novas iniciativas em favor da FCecon com o diretor-presidente mastologista Gerson Mourão, a diretora administrativa financeira Nilda Silva e o cirurgião oncológico Marco Ricci. A ideia é mobilizar a Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) em torno da instituição hospitalar com vistas ao orçamento de 2021.



PLOA 2020

Relator do PLOA 2020 e presidente da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) da Aleam, o deputado Ricardo Nicolau emitirá nesta semana seu parecer definitivo sobre o projeto orçamentário que será levado à votação em Plenário. A proposta do governo estima R$ 18,9 bilhões em receitas e despesas totais para o ano que vem.


Este ano, cada deputado pôde indicar o destino de R$ 6,9 milhões em emendas impositivas no PLOA 2020, atendendo aos percentuais mínimos de 12% para a área da Saúde (R$ 839,2 mil) e 25% para a Educação (R$ 1,7 milhão). O prazo final para que a matéria seja votada encerra no próximo dia 19, antes do início do recesso parlamentar.

Via Assessoria de Imprensa
Postagem Anterior Próxima Postagem