Ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, destacou ações do Brasil à frente do bloco



O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, fez nesta quarta-feira (04), em Bento Gonçalves (RS) uma avaliação geral da presidência pro tempore do Brasil no Mercosul (Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai) ao abrir a 55ª Reunião do Conselho do Mercado Comum, que reuniu, num primeiro momento, além do chanceler brasileiro, os ministros de Relações Exteriores da Argentina, Uruguai e Paraguai, e, num segundo momento, foi expandida com representantes dos países associados ao bloco (Chile, Bolívia, Peru, Colômbia, Equador, Guiana e Suriname).



A presidência da república buscou refletir a agenda de transformação que está no Brasil Ao reforçar o compromisso do Brasil com a democracia e o combate à corrupção. O Mercosul é parte fundamental desse novo projeto de nação


O ministro citou ainda resultados importantes em outras áreas do Mercosul, como fronteiras, segurança e combate à corrupção.

Ao ler o relatório brasileiro entregue a todos os demais países, o secretário brasileiro de Negociações Bilaterais e Regionais nas Américas, embaixador Pedro Miguel da Costa e Silva, destacou as principais ações no período.



Intensificação das negociações externas, revisão da Tarifa Externa Comum, fortalecimento institucional do bloco e adoção de medidas para beneficiar a cidadania. A principal entrega da presidência brasileira foi a finalização das negociações do acordo de livre comercio com a EFTA [Associação Europeia de Livre Comércio], que completa o quebra-cabeça de acesso ao mercado europeu como um todo



O ministro uruguaio, Rodolfo Nin Novoa, destacou que a negociação com a EFTA mostrou a capacidade do Mercosul de finalizar acordos comerciais com outros blocos econômicos. “O Mercosul provou estar em condições de começar e terminar uma negociação”, disse. “Agora provamos eficácia”, defendeu.


Já o ministro argentino, Jorge Faurie, afirmou que 2019 foi o ano com maiores êxitos no Mercosul. “Este é o ano mais exitoso do Mercosul. Temos o orgulho de ter trabalhado num ano que trouxe muitos resultados para a estrutura institucional, orçamento unificado, avançamos em matéria consular, ou seja, tudo o que está escrito nessa visão de termos um mundo com regras de comercio multilateral”, pontuou.



Cúpula de Chefes de Estado do Mercosul





A reunião dos ministros antecede a 55ª Cúpula de Chefes de Estado do Mercosul e Estados Associados que ocorre, nesta quinta-feira (5), e encerra a presidência semestral brasileira. Ao final da cúpula, a presidência rotativa será transferida para o Paraguai pelos próximos seis meses.



Presidência paraguaia

O ministro paraguaio, Antonio Rivas Palacios, elencou os temas prioritários para a próxima presidência: promover a agenda digital do Mercosul; avançar no processo de industrialização 4.0; assinar protocolo de comercio eletrônico do Mercosul; integrar o setor automotivo do bloco; fortalecer programas de apoio à micro, pequenas e médias empresas; avançar em mecanismos para o empoderamento econômico das mulheres e dos jovens; continuar com a revisão da Tarifa Externa Comum (TEC) e a revisão legal dos acordos com a União Europeia; e dar continuidade às negociações com outros países, como Canadá, Singapura, Líbano, Coreia do Sul, Vietnã e Indonésia.

 Via SECOM / PR
Postagem Anterior Próxima Postagem