O deputado Dermilson Chagas (PP) pediu em tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), a fiscalização do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Tribunal de Contas da União (TCU) e da Controladoria-Geral da União (CGU), no processo de transição de governo municipal em Presidente Figueiredo, após o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) cassar o mandato do prefeito e vice-prefeito do município.

Por ter cometido irregularidade no uso de recursos de campanha, oriundos de empresas e sem origem identificada, algo considerado ilegal pela legislação eleitoral, o TRE cassou os mandatos de Romeiro Mendonça e Mário Jorge Abrahão, que imediatamente foram afastados do cargo. Com a decisão, o Tribunal exigiu uma nova eleição suplementar ainda sem data definida.

Desde então, de acordo com Dermilson a comissão de transição que está realizando o levantamento das contas da prefeitura, está tendo dificuldades devido ao sumiço de documentos e de informações. “Por conta disso, não se sabe quem são os fornecedores, nem as contas bancarias, nem os débitos e nem os pagamentos de funcionários, tá um caos. Por isso, é preciso que os órgãos de fiscalização acompanhem essa transição porque existem repasses do governo estadual e do Governo Federal”, disse.



Transporte escolar

Dermilson ainda denunciou em tribuna que a empresa Dantas Transportes — mesmo depois do escândalo de corrupção, ainda possui contrato com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) — não está realizando o transporte para crianças nos municípios de Presidente Figueiredo e em Itapiranga. “A reclamação continua e pelo visto secretário que até o momento não fez nada, nada fará também. Lamentável, pois quem sofre é a população”, disse.





Via Assessoria de Imprensa

Foto: Márcio Gleyson
Postagem Anterior Próxima Postagem