Em reunião nesta terça-feira (17), em Brasília, o superintendente de Infraestrutura Aeroportuária da Agência Nacional de Aviação (Anac), Rafael José Botelho, informou ao deputado estadual João Luiz (Republicanos) que a reguladora estuda abrir o mercado aéreo no interior do Amazonas.

Para o deputado João Luiz, que é presidente da Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Amazonas (CDC/Aleam) o aceno chega à boa hora, uma vez que a MAP Linhas Aéreas, principal empresa de transportes de passageiros no interior do Amazonas, tem cancelado voos e prejudicado os consumidores amazonenses.
afirmou João Luiz.


De acordo com João Luiz, além das reclamações sobre os cancelamentos de voos, a CDC/Aleam tem registrado denúncias sobre as condições de segurança apresentadas pelas aeronaves da MAP. 

Com essa possibilidade de abertura do mercado de aviação, o interior do Estado terá aviões operando com mais segurança
ressaltou.

O parlamentar informou, ainda, que durante a reunião foi discutida a necessidade de se fazer alguns ajustes de segurança nos aeroportos do interior do Amazonas. 

Levamos essa questão à Anac, a qual se colocou à disposição para ajudar a alavancar a aviação no Estado. Para isso, já convidamos a agência a participar de uma Audiência Pública em fevereiro, na Assembleia Legislativa do Amazonas, que contará com a participação do senador Plínio Valério (PSDB)

 comunicou o Republicano.




MAP

A MAP suspendeu as operações em outubro, mas após debates na Casa Legislativa, a empresa comunicou a retomada dos voos no último dia 8 de dezembro, no entanto, por meio de reclamações registradas na CDC/Aleam, foi verificado um número frequente de cancelamentos de voos. A MAP Linhas Aéreas opera nos municípios de Coari, Eirunepé, Tefé, Lábrea, Carauari, Barcelos, São Gabriel da Cachoeira e Parintins.
Postagem Anterior Próxima Postagem