Quatro motoristas de aplicativos foram mortos na comunidade Paz e Vida, no bairro da Mata Escura, em Salvador (BA), na sexta-feira (13). As vítimas foram encontradas com sinais de tortura e dentro de sacos plásticos. Um quinto motorista conseguiu escapar e a motivação da chacina segue desconhecida. 




As vítimas foram atraídas para próximo da comunidade e levadas até um barraco onde foram torturadas e mortas. A polícia encontrou marcas de facão nos corpos. Os homens assassinados eram motoristas dos aplicativos Uber e 99, segundo a corporação.


Os motoristas foram identificados como Sávio da Silva Dias, 23, Alisson Silva Damascena dos Santos, 27, Daniel Santos da Silva, 30 e Genivaldo da Silva Félix, 48. Já o que conseguiu escapar teve a identidade preserv
ada.




Suposta vingança, covarde e sem noção


Uma das hipóteses para o crime é vingança, por parte do líder do tráfico de drogas na região. O homem teria solicitado uma corrida para levar a mãe ao hospital, porém nenhum motorista aceitou, devido à área em que ele estava ser considerada perigosa.

O líder teria ordenado que comparsas chamassem outros motoristas para ruas próximas e caso eles aceitassem a corrida era para levá-los ao barraco para serem mortos.


Cinco pessoas acabaram aceitando, porém um deles conseguiu escapar da emboscada, mesmo sendo abordado pelos criminosos, e fugiu por uma mata. Os demais acabaram sendo executados e o que se salvou chamou a polícia.


Dois carros foram encontrados na comunidade e no barraco, onde teria acontecido a tortura e execução, assim como poças de sangue, além de um gambá morto em cima de uma cama.


Os corpos dos motoristas foram arrastados do imóvel até um terreno, onde foram abandonados. Os criminosos deixaram as vítimas enroladas em sacos plásticos.


Após o crime, motoristas de aplicativos manifestaram pelas ruas de Salvador pedindo mais segurança para a categoria trabalhar.

Um homem, suspeito de participar da chacina, morreu em confronto com a polícia e o caso está sendo investigado pela DHM (Delegacia de Homicídios Múltiplos).

Procurada pelo BHAZ, a Uber lamentou “profundamente o crime brutal e chocante ocorrido em Salvador e se solidariza com os familiares e entes queridos das vítimas nesse momento de consternação”.

A 99 também lamentou o “terrível caso de violência” e esclareceu que, das quatro vítimas, dois eram parceiros da plataforma. “Os motoristas Alisson Silva Damascena dos Santos e Genivaldo da Silva Félix eram parceiros da 99 e foram vítimas deste triste crime”, diz trecho da nota que pode ser lida na íntegra abaixo.



Nota da 99 na íntegra:


A 99 lamenta profundamente esse terrível caso de violência, que resultou na morte de quatro pessoas. A empresa informa que Sávio da Silva Dias e Daniel Santos da Silva não estão cadastrados na plataforma como condutores. Os motoristas Alisson Silva Damascena dos Santos e Genivaldo da Silva Félix eram parceiros da 99 e foram vítimas deste triste crime. A companhia se solidariza com a família das vítimas nesse momento de profunda dor. A 99 mobilizou uma equipe especializada que está buscando contato com as famílias para dar todo o apoio e acolhimento necessários, o que inclui o acionamento de um seguro pessoal que cobre todas as corridas do aplicativo. A empresa informa ainda que está colaborando com as investigações da polícia.





Quatro dos cinco carros das vítimas, incluindo a que sobreviveu, foram achados pela polícia. Um deles estava abandonado no Centro Industrial de Aratu (Cia). Os demais estavam ainda na comunidade Vida e Paz – dois deles, o Renault Sandero vermelho (PJU-2880), e o Hyundai HB20 (PKL 5B28) estavam próximos de um matagal. Já o Fiat Uno (OVA 9B99) estava estacionado dentro de uma garagem de um barraco vazio – a polícia está à procura também do proprietário da moradia.


Traficante que ordenou a chacina dos motoristas foi cobrado



O líder do tráfico deo bairro Mata Escura, Jeferson Palmeira Soares Santos, o ‘Jel’, 30 anos, foi executado por rivais na noite de sábado (14/12), em Salvador. O local onde ocorreu a morte ainda não foi divulgado pela polícia. Fotos e um vídeo enviados ao Informe Baiano mostram o momento em que o criminoso é torturado e baleado mais de 10 vezes.


‘Jel’ é apontado como mandante da chacina que vitimou os quatro motoristas de aplicativos, em Mata Escura. Familiares do homem estiveram no Instituto Médico Legal Nina Rodrigues na tarde deste domingo (15/12), mas o corpo estava irreconhecível. Porém, eles relataram ter certeza que trata-se do traficante. O caso é investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).



Via BHAZ
Postagem Anterior Próxima Postagem